Pagamento à Anatel só vai gerar desembolsos para Oi a partir de 2023

Foto: Pixabay

Sob o acordo celebrado com a Anatel para pagamento da dívida com a agência reguladora, a Oi deve ter seu caixa afetado pelas obrigações apenas a partir de 2023. Isso porque depósitos judiciais já realizados pela operadora devem abater parcelas do valor devido até lá.

"Com o acordo com a Anatel logo após o aditamento, a gente conseguiu novos termos para a quitação. Conseguimos que depósitos judiciais [já efetuados] sejam utilizados para pagar as primeiras parcelas. Com esse acordo, só teremos desembolsos com a Anatel em 2023", explicou a diretora de finanças da Oi, Camille Faria, em live promovida por corretora de investimentos nesta quinta-feira, 14.

A possibilidade de uso dos depósitos já estava prevista. Pelas regras acordadas em novembro, haverá redução da dívida da Oi de R$ 14,3 bilhões para R$ 7,2 bilhões. O prazo para o pagamento é de 84 meses, sendo que R$ 1,8 bilhão serão pagos a partir da conversão dos valores retidos judicialmente.

Melhorias

Faria também destacou que com a sanção presidencial da nova Lei das Falências (Lei 14.112, de 2020) no fim de dezembro, há espaço para novas negociações com a agência.

"Firmamos o acordo deixando aberta essa possibilidade de aderir a termos mais benéficos caso houvesse leg que suportasse, [mas] isso só vai se refletir quando for de fato negociado com a AGU [Advocacia-Geral da União] e a Anatel", informou Faria, indicando que novas conversas sob a nova lei ainda não foram iniciadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.