Lucro da Algar Telecom sobe 29% no primeiro trimestre com impulso do B2B

Os resultados operacionais da Algar Telecom no primeiro trimestre de 2020 revelaram uma alta de 3,5% na receita líquida da empresa (para R$ 594,7 milhões) e de 29,6% no lucro líquido (R$ 58,3 milhões), amparadas por um forte crescimento na base B2B.

O número de clientes no segmento aumentou 19,8% ao fim do trimestre e ultrapassou os 164 mil – sendo 135 mil deles conectados à banda larga via fibra óptica, (+38,5%). Assim, a receita líquida B2B da Algar saltou 9,4% e atingiu R$ 375,6 milhões, o que já representa 63% do faturamento total da companhia.

No mesmo intervalo, o Ebitda totalizou R$ 270 milhões, em incremento de 15,4% frente ao primeiro tri de 2020. Em um ano, a margem Ebitda passou de 40,7% para 45,4%. Vale pontuar que a empresa fechou a aquisição da Vogel Telecom no último dia 8 para seguir expandindo as operações.

Notícias relacionadas

B2C

No segmento ao consumidor final (B2C), a receita reduziu 5,2%, para R$ 219,2 milhões. Segundo a empresa, a queda foi causada pela descontinuidade da operação de TV por assinatura, que já não consta mais no balanço após a Algar deixar o segmento. Sem este efeito, o faturamento do B2C teria crescido 1%.

De qualquer maneira, o desempenho no mercado de banda larga fixa foi destacado. Se a base total cresceu 0,9% (para 504 mil), os clientes residenciais a partir de fibra óptica somaram 400 mil ao fim de março, em avanço de 27,2%. Considerando também os corporativos, a Algar reúne 535,2 mil clientes em fibra.

No segmento móvel, o número de acessos recuou 0,3%, para 1,126 milhão. Enquanto os clientes pré-pagos reduziram 7,7%, para 657 mil, os pós-pagos cresceram 4,5%, totalizando 469 mil.

Cenário

Dos ponto de vista dos investimentos, foram aportados R$ 136,8 milhões no primeiro trimestre, em redução de 11,6% frente ao mesmo período de 2020. Deste valor, 71% foi alocado na expansão de rede e clientes (R$ 97,5 milhões) e 17%, na manutenção de operações (R$ 23 milhões).

Em entrevista a TELETIME, o diretor financeiro da Algar, Tulio Abi-Saber, projetou um "cenário bastante positivo ao longo do ano", apesar do ambiente ainda desafiador por conta da pandemia. A forte contribuição do B2B foi comemorado, sobretudo por conta das margens mais robustas no segmento.

Deixe seu comentário