Operadoras móveis investirão US$ 170 bilhões em rede na AL até 2020

Entre 2015 e 2020, as operadoras móveis investirão US$ 170 bilhões em infraestrutura de rede na América Latina, prevê a GSMA. Esse montante é 60% maior que o investido pelo setor nos seis anos anteriores, quando desembolsaram cerca de US$ 106 bilhões.

Notícias relacionadas
Boa parte desse investimento estará concentrado na expansão das redes 4G na região. Atualmente, há 39 operadoras com redes LTE em 15 dos 22 países da América Latina. A base de usuários 4G, contudo, ainda é pequena: apenas 2,4% das 683 milhões de linhas móveis em serviço na região se conectam à rede LTE, informa a GSMA. A média global é de 8,4%.

A adoção do 4G na América Latina está mais lenta do que fora a do 3G. A GSMA atribui essa lentidão aos seguintes fatores: pouca disponibilidade de espectro abaixo de 1 GHz; dificuldades burocráticas para instalação de novas antenas em grandes cidades; preços altos dos smartphones 4G; e contexto macroeconômico difícil. Vale lembrar que o 3G chegou à América Latina muito depois da Europa, quando já havia uma escala maior de produção de equipamentos de redes e devices, o que tornava os preços mais baixos. O 4G, por sua vez, desembarcou aqui quase que simultaneamente a vários mercados desenvolvidos.

Apesar das barreiras, a expectativas para o futuro são otimistas. A GSMA espera que, em 2020, 28% da base de linhas em serviço na América Latina serão 4G.

Os números foram divulgados pela GSMA durante o evento Mobile 360, realizado nesta quarta-feira, 13, o Rio de Janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.