Hughes leva banda larga WiMAX para municípios da Amazônia

Parceira da Secretaria da Educação e Qualidade do Estado do Amazonas (Seduc) há um ano e meio com a implantação de 406 salas de aula remotas com estações VSAT, a Hughes assinou contrato de R$ 51 milhões com o Governo do Estado, por meio da Prodam (Companhia de Processamento de Dados), para prover banda larga via satélite para 61 municípios do interior até 2010. O hub principal está localizado em Manaus e cada uma das cidades terá uma estação radio-base WiMAX para a distribuição da banda larga na última milha com Wi-Fi como complemento de cobertura. O serviço funciona na freqüência não licenciada de 5,4 GHz e 5,8 GHz.
Nos próximos 90 dias serão implantadas as primeiras quatro cidades e em 12 meses mais 15 municípios serão conectados, explica o diretor de marketing da Hughes, Rafael Guimarães. O hub de Manaus liga-se ao satélite da Intelsat, em banda C, que provê o backhaul da rede com velocidade de 4 Mbps de descida e 1 Mbps de subida. Da estação WiMAX para os pontos receptores de banda larga a velocidade é de 6 Mbps nos dois sentidos.
As escolas interligadas pelo projeto "Ensino Médio Presencial com Mediação Tecnológica" da Seduc atendem 20 mil alunos de 700 comunidades no interior do Estado. Já o projeto com a Prodam vai além da educação e vai interligar prefeituras, postos de saúde e localidades públicas como praças para a oferta de banda larga gratuita, informa o governador do Estado da Amazônia, Eduardo Braga, que participou de uma videoconferência com jornalistas, nesta terça-feira, 11. O projeto Amazônia Digital é financiado com recursos próprios do Estado e em 2009 terá suporte do Ministério da Educação e do Banco Mundial.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.