Teles apareceram com "valores irreais" para antecipar o 450 MHz, diz ministro

Continuam as negociações entre as teles e o Ministério das Comunicações para antecipar a cobertura rural, prevista no leilão da faixa de 450 MHz, e também atender aos distritos dos municípios. Mas, depois de uma primeira reunião, em que as empresas apresentaram "valores irreais", nas palavras do ministro Paulo Bernardo, ele já sinaliza que, se não for encontrado um acordo, a cobertura dessas áreas será incluída nas obrigações de cobertura da faixa de 700 MHz.

"Se houver mais custo para antecipar, podemos discutir. Mas achamos que é um custo pequeno, um custo marginal, como dizem os economistas", afirma Bernardo. O ministro já havia mencionado que o governo estaria disposto a bancar esse custo extra, com linhas de financiamento específicas, por exemplo.

As regras atuais exigem a cobertura de uma área de 80% da sede do município. Os distritos, que somam aproximadamente dez mil em todo o País, ficaram de fora das obrigações. No edital de venda das faixas de 450 MHz e 2,5 GHz, as empresas se comprometeram a atender a área rural – e nesse caso os distritos que estão a mais de 30 km da sede também ficariam fora. Pelo edital, essa cobertura teria início em meados de 2014 e seria concluída no fim de 2015.

"Se não tiver acerto, podemos incluir o atendimento dos distritos como obrigação da faixa de 700 MHz. Isso significa fazer muita infraestrutura, o que nos interessa", finaliza Bernardo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.