Oi quer investir na sinergia entre seus produtos

Francisco Tecles, à frente da gestão de serviços e conteúdo na Oi, participou do primeiro dia do Pay-TV Forum 2021 nesta segunda-feira, 9 de agosto, onde falou sobre o momento atual e os planos da companhia. Entre os principais pontos abordados, Tecles afirmou que a operadora enxerga a TV tradicional e o OTT como produtos complementares, por isso trabalha nessa integração, e que a fibra segue como carro chefe da empresa. 

"A Oi quer trabalhar na velocidade alta da fibra – que segue como nosso carro chefe; queremos a liderança no Brasil – e na conectividade da casa, e o consumo de vídeo faz parte dessa experiência que a Oi oferece por meio da fibra. Vamos investir na sinergia entre os produtos. O OTT é uma realidade, por isso o objetivo é oferecer o melhor dos dois mundos. Devemos entregar para o cliente o que ele espera, com a melhor experiência na forma de consumo que ele quiser", afirmou o executivo. 

"Os OTTs estão definindo parâmetros de usabilidade e as operadoras não podem ficar para trás. O cliente já espera certo padrão. Temos que entender essa urgência e ser ágeis na hora da entrega. O grande desafio, em termos de tecnologia, é que temos um mercado de OTT definindo um padrão de usabilidade com investimento absurdo e velocidade. Se a operadora quer oferecer o mesmo tipo de experiência, precisa ser rápida e estar atenta. A usabilidade tem que ser boa, o processo de login fluido, estável e sem atrasos", pontuou. 

Notícias relacionadas

Oi Play 

"Temos investido demais no Oi Play, produto que complementa essa experiência de consumo de conteúdo. Existe espaço para on demand e linear e o cliente quer consumir os dois em qualquer lugar", disse Tecles. "Nosso desafio é apresentar usabilidade, além da agregação, atuando como orquestrado, coisa que as outras não têm. A Oi tem olhado muito para essa experiência fluida entre as plataformas, a sinergia entre os serviços e a banda larga", acrescentou o executivo, revelando ainda que o Oi Play tem crescido de três a quatro vezes seus números ano a ano. "A demanda por canais lineares em app existe. Cada vez que adicionamos canais novos na plataforma o consumo aumenta imediatamente. É uma relação direta. Estamos preparando a plataforma para entregar tudo isso", concluiu. 

DTH 

Tecles garantiu ainda que o DTH está indo bem dentro da Oi, com os resultados mais recentes bem diferentes do restante do mercado: "Achamos um bom modelo de distribuição, que vai além das grandes capitais. É onde continuamos acreditando que sempre haverá espaço. O DTH completa as regiões de borda, isto é, longe dos principais centros". Segundo ele, o DTH no modelo pré-pago também tem dado resultado: "São planos mais baratos, que não envolvem fidelização e a recorrência do pagamento se dá por meio de recarga. São alternativas mais econômicas, com formas de pagamento mais acessíveis". 

Deixe seu comentário