Brasil registra 33,2 milhões de contratos de Internet fixa em maio

O mercado brasileiro de Internet fixa (serviço de comunicação multimídia – SCM) voltou a registrar um aumento mensal na base de usuários em maio. Após alta de 0,8% no número de acessos do serviço frente abril e de 3,2% em um ano, o País encerrou o quinto mês do ano com 33,254 milhões de contratos ativos. Ao todo, já ocorreram 339,6 mil adições líquidas do ao longo de 2020.

O aumento foi impulsionado sobretudo pelas prestadoras de pequeno porte (PPPs) que, somadas, fecharam maio com 10,964 milhões de acessos, em alta de 3,1% em um mês e 26,5% em um ano. Já as grandes prestadoras (com poder de mercado significativo, ou PMS) somaram 22,289 milhões de contratos quando reunidas, ou queda mensal de 0,3% e anual de 5,4%.

Um novo crescimento dos acessos em fibra ótica também foi constatado. Neste caso, os contratos atingiram 12,219 milhões após alta mensal de 6,8%. Em um ano, a base da Internet prestada pela tecnologia cresceu 62,6%.

Neste caso, o ritmo de expansão das grandes prestadoras se equipara ao das PPPs, segundo as estatísticas da Anatel. Enquanto as principais empresas somaram 4,964 milhões de acessos em fibra em maio (alta de 4,8% em um mês e de 68,8% em um ano), as prestadoras de pequeno porte registraram 7,254 milhões, ou alta mensal de 8,1% e anual de 62,9%.

Claro, Vivo e Oi

Entre as grandes operadoras, a primeira colocada continua sendo a Claro, com 9,726 milhões de acessos. Em um mês, os contratos da empresa cresceram 0,2% (22 mil adições líquidas) e em um ano, 2,2% (210,7 mil adições). Já o negócio de fibra adicionou 19,7 mil adições líquidas em maio (alta de 5,9%) e 206,9 mil em 12 meses (alta de 139%).

Na Vivo, houve recuo na base de 67,2 mil acessos em um mês (menos 1%) e de 699,5 mil em um ano (queda de 9,4%). Assim, a empresa encerrou maio com 6,726 milhões de contratos. Já a operação de fibra ótica segue crescendo: com 2,890 milhões de clientes, o serviço teve 74 mil adições líquidas em maio (alta de 2,6%) e de 640,2 mil no ano (alta de 28,4%).

A mesma dinâmica foi verificada na Oi: a base de fibra reportada pela empresa em maio foi de 1,485 milhão, ou 122,7 mil adições líquidas em um mês (alta de 9%) e 925,6 mil em um ano (alta de 165,2%). Já a base total da empresa segue retraindo, fechando maio em 4,992 milhões de clientes. A operadora perdeu 35,5 mil acessos no mês (recuo de 0,7%) e 799,1 mil em um ano (menos 13,8%).

Velocidades

Outro ponto de destaque foi a alta de 3,8% em um mês nos contratos de Internet fixa com velocidades acima de 32 Mbps, para um total de 16,161 milhões de acessos, ou 48% da base nacional. Em um ano, houve aumento de 58,3% nos contratos com este nivel de serviço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.