Hughes e Yahsat anunciam joint-venture para o Brasil

As operadoras satelitais Hughes e Yahsat anunciaram nesta segunda-feira, 6, a formação de uma joint-venture para fornecer conectividade de banda larga em banda Ka no Brasil. A iniciativa, que contará com uma participação majoritária da Hughes, deverá combinar a capacidade das empresas em mais de 65 Gbps para endereçar a demanda de soluções para consumidor final, corporativo, governo e backhaul para operadoras móveis.

A finalização do acordo está sujeita a aprovações regulatórias do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Anatel, além de condições de fechamento. A expectativa é que as operadoras consigam concluir a transação até o final deste ano.

A frota combinada contará com os satélites de alto throughput (HTS) Hughes 65 West, Hughes 63 West e Al Yah 3, que juntos cobrem mais de 95% da população brasileira (somente no caso do satélite da Yahsat, são mais de 5 mil municípios). Além dos artefatos, três gateways das duas operadoras estão na joint-venture. A previsão é que as empresas adicionem a futura próxima geração de satélites de ultra-alta densidade (UHDS) do sistema Júpiter 3, desenhada para o satélite EchoStar XXIV e cujo lançamento deverá acontecer em 2021.

Em comunicado, o CEO da Yahsat, Masood M. Sharif, declarou que a formação da joint-venture "vai fortalecer o cenário digital da nação e trazer uma série de benefícios duradouros para as comunidades e empresas pelo Brasil". O presidente da Hughes, Pradman Kaul, adicionou que a JV acontecer porque a Yahsat é um "parceiro lógico" no Brasil. Com isso, afirma que a operadora continuará a "expandir nossos serviços e a endereçar a demanda dos mercados de consumidor, corporativo e operadoras". O executivo diz que a combinação trará sinergias de capacidade, escala e de operacional no País.

Trata-se de uma expansão da parceria que Hughes e a Yahsat já tinham desde setembro de 2018. Na época, contudo, o acordo focava apenas África, Oriente Médio e Ásia Ocidental. Nessa ocasião, as companhias também planejavam o atendimento no modelo de Wi-Fi comunitário – o comunicado à imprensa não menciona explicitamente o serviço, mas dá a entender que ele também está previsto no Brasil. "Nossa parceria com a Hughes apoia a missão da Yahsat de permitir o desenvolvimento social e econômico ao empoderar comunidades em regiões remotas com conectividade de banda larga de alta performance. Agora estamos ansiosos para combinar nossos esforços para desbloquear o potencial massivo de maior e mais empolgante economia na América Latina", completa Mahmood, da Yahsat.

Vale lembrar que na semana passada, a Hughes anunciou parceria com o Facebook (que também estabeleceu acordo com a Hispamar) para utilização da plataforma de gestão Express Wi-Fi no serviço de Wi-Fi Comunitário no Brasil.

8 COMENTÁRIOS

  1. Um belo sinal mas acabamos pagando por 10megas mas no poleiro 15 dias ja não temos mais então acabamos com 269.90 por 1 mega e assim está claramente fácil de ver que não está certo.espero respostas

  2. A Hughes alem de ser caro , praticamente todas as antenas em minha região foram desativadas so quem ainda esta com ela sao poucos que realmente precisa , seja lentidão e preços excessivos muito das conexões nao passa de kbps de verdade

  3. Pagamos caro por um serviço franqueado.. é o que sobra pra quem só tem essa opção de internet. Péssimo.
    É como disse o Adivailson.. e ainda esse 1 mega é dividido entre todos os aparelhos conectados, ou seja, 0.25 aqui em casa..

  4. Oi pelo preço que pagamos poderiam aumentar os megas pois nao podemos mem termos uma netflix e se vai os megas rapudinho assim vao perder muitos clientes no futuro voces sabem que as outas operados tambem buscam soluçoes

  5. Eu também estou muito arrependido por ter renovado meu contrato pagando muito caro por uma velocidade de internet que não existe, enquanto agora tem via rádio com 3 megas ilimitado outros clientes pagando só 150,00 reais e podem até jogar online, por isso vou cancelar assim que acabar o contrato e tchau Hughes Net.

  6. Mais uma porrada no consumidor, ficamos sem a concorrência, para combater as sacanices de velocidade após franquia de ATÉ 1Mbps, quando a maior parte das vezes é 0,2Mbps…
    Que vergonha

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.