Empresas da cadeia eletrônica se adaptam para auxiliar combate ao coronavírus

Foto: Pixabay

Uma série de empresas da cadeia eletrônica brasileira está realizando ajustes e adaptações para apoiar o trabalho das autoridades diante da pandemia do novo coronavírus (covid-19). De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), há inclusive companhias que já começaram a modificar suas plantas para a produção de respiradores em alta escala.

A Abinee destacou iniciativa da Nokia de trazer para o Brasil a solução Epidemic Prevention System, que possibilita aos governos identificar áreas e pessoas vulneráveis durante o período de quarentena. A ferramenta de big data foi adotada na China e poderá ser implementada em território brasileiro por meio de parceria com operadoras de telecom.

Notícias relacionadas

A Positivo Tecnologia, por sua vez, estaria se mobilizando ao lado de um conjunto de empresas para contribuir na produção e fornecimento de componentes necessários para a montagem dos respiradores. O equipamento é essencial no tratamento de infectados com a covid-19.

Já a LG firmou uma parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein para doar equipamentos eletrônicos aos hospitais de campanha que estão sendo construídos pela prefeitura na cidade de São Paulo.

Produção de ventiladores

A entidade reportou ainda que a Flex (fabricante de equipamentos eletrônicos) e a WEG (de motores) já se mobilizaram e passaram a receber apoio de fabricantes brasileiras para adaptar parte do parque fabril visando o início da produção dos modelos de ventiladores pulmonares vendidos localmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.