Para Balbino, não há impeditivos para mercado secundário no leilão de 5G

O superintendente de Competição da Anatel, Abraão Balbino, pontuou que o leilão do 5G pode ensejar uma entrada de novos players, assim como a proposta do modelo de redes neutras. Conforme disse ele em evento promovido pelo portal Tele.Síntese nesta sexta, 2, não há impeditivos para entrantes também para a atuação no atacado.

Mas Abraão ressaltou que no caso do leilão das faixas do 5G, quem adquiriu as frequências é o responsável pelas obrigações contidas no edital. "Se o adquirente vai ofertar diretamente ou fazes acordos com pequenos provedores para garantir essas obrigações, tanto faz. Mas é ele, o adquirente das frequências, é o responsável pelas obrigações". Isso aponta que tanto o modelo de redes neutras quanto o leilão do 5G serão formas de criar mais competitividade no setor, finalizou o representante da Anatel.

De acordo com o superintendente, o novo regulamento de uso espectro que está em elaboração pela Anatel vai abordar tanto o mercado secundário quanto o uso do espectro em caráter secundário para tratar desses casos. "No Regulamento, vamos criar incentivos e garantias e condições para facilitar empresas a terem acesso a espectro de outras operadoras", disse Balbino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.