OUTROS DESTAQUES
Análise
Mercado de banda larga fixa fica estável em outubro
terça-feira, 27 de novembro de 2018 , 12h25

O mercado de banda larga fixa no Brasil permaneceu praticamente estável no mês de outubro, fechando o mês com 30,81 milhões de acessos, contra 30,79 milhões no mês anterior. A operadora que mais cresceu foi o grupo Claro Brasil, com um acréscimo de 41 mil acessos no mês, mantendo assim a liderança com folga no market share do mercado, com 30,25% e uma base de 9,32 milhões de assinantes. Já a Oi foi a operadora que mais perdeu base no mês, com uma queda de 45,1 mil acessos, fechando o mês de outubro com 6,09 milhões de assinantes e 19,78% de market share. Com a queda, a operadora está apenas 0,5 pontos percentuais em market share acima das operadoras classificadas como "outras" pela Anatel. Estas operadoras cresceram pouco em outubro, com um acréscimo de 6 mil usuários apenas, fechando com 5,94 milhões de assinantes e 19,28% de market share. A Vivo também teve um crescimento modesto no mês, de apenas 1,8 mil clientes, para uma base de 7,6 milhões de acesso e 24,66% de market share (é a segunda maior operadora em banda larga fixa). Os dados da Anatel ainda registraram para outubro a TIM com 473,6 mil acessos (crescimento de 7,8 mil clientes), a Sky com 362 mil (queda de 3,2 mil), a Algar com 573 mil acessos (crescimento de 1,4 mil assinantes no mês) e a Sercomtel com 306 mil assinantes (crescimento de 2,2 mil acessos).

Vale notar que dentro do dado de Outras operadoras existem ainda 88,8 mil acessos da Oi  prestados por meio do serviço móvel, 129 mil acessos da HughesNet (via satélite/banda Ka), 194 mil acessos da Copel e 200 mil da Brisanet. Existem cerca de 2 mil operadoras que reportam mais de 500 assinantes para a Anatel, e quase 700 com mais de 2 mil assinantes declarados.

Em termos de tecnologias de banda larga fixa, segundo dados da Anatel, as redes xDSL perderam 98 mil acessos (ainda representam 12,44 milhões de assinantes), as redes wireless spread spectrum perderam 108 mil (são ainda 2,03 milhões de assinantes), as redes de fibra ganharam cerca de 202 mil clientes (totalizando agora 5,19 milhões de usuários) e as redes cabo ganharam 40 mil assinantes (totalizando 9,4 milhões de acessos). Há ainda 152 mil acessos fixed-wireless (FWA), 87 mil HFC, 149 mil por redes ATM  e 173 mil por satélite.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top