OUTROS DESTAQUES
SUSTENTABILIDADE
Correios vão testar veículo elétrico para entrega de encomendas
terça-feira, 22 de março de 2016 , 19h14

Os Correios receberam nesta terça-feira, 22, para um período de testes de três meses, um veículo elétrico da companhia de origem chinesa BYD do Brasil. O veículo, um furgão T3 com capacidade para transportar até 800 kg de carga, foi cedido em regime de comodato e será utilizado em Brasília.

O veículo é equipado com bateria elétrica e tem autonomia de mais de 200 km, o que supera as distâncias normalmente percorridas na coleta e distribuição postais. O teste avaliará, além da eficiência no transporte de cartas e encomendas, a desenvoltura dessa alternativa em relação a questões como abastecimento, autonomia e manutenção.

O presidente dos Correios, Giovanni Queiroz, declarou que a "missão é diminuir em 20% a emissão de gases poluentes até 2020 e veículos sustentáveis vão ao encontro das ações de gestão ambiental que os Correios já põem em prática para a diminuição dos impactos ambientais causados pelas atividades da empresa", destacou Queiroz.

A divisão de automóveis da chinesa BYD foi criada em 2003 e utiliza, segundo o release da empresa, "desenvolvimento e tecnologia própria para criar soluções de energia limpa de mobilidade, veículos híbridos, e 100% elétricos". A companhia inaugurou uma fábrica no Brasil em Campinas (SP), em julho do ano passado.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top