OUTROS DESTAQUES
Telefonia móvel
Claro quer ter 500 mil clientes em São Paulo ainda em 2003
segunda-feira, 18 de agosto de 2003 , 18h49 | POR REDAÇÃO

A meta da Claro na Grande São Paulo, onde começa a operar a partir de 1º de outubro com uma nova rede GSM, é ambiciosa: a operadora quer atingir a marca dos 500 mil assinantes até o final deste ano. Segundo Carlos Henrique Moreira, presidente do Telecom Americas, a expansão em São Paulo é viável por conta do potencial de aumento da penetração da telefonia móvel neste mercado. O executivo compara: o mercado paulista, embora concentre o maior poder de compra do País, exibe um índice de penetração, de 27%, inferior portanto ao de mercados menores como o Rio de Janeiro (38%) e Rio de Grande do Sul (32%). Além disso, o executivo afirma que a empresa deve se diferenciar no atendimento. ?Queremos ser uma nova alternativa, e não apenas um quarto concorrente?, ressaltou, em alusão à estratégia de buscar clientes também na base das demais operadoras.

BCP

Os planos da Claro para São Paulo podem ser ainda mais agressivos se for levada em consideração a eventual compra da BCP, empresa da banda B que está em processo de negociação da dívida com os bancos credores para ser vendida em seguida. O grupo controlador da Claro tem interesse assumido em adquirir a operação, mas Moreira afirma não ter maiores detalhes sobre as negociações. Caso venha a comprar a BCP, a Claro vai passar de um momento para outro a mais 1,6 milhão de clientes em sua base.
Na Grande São Paulo, segundo o diretor regional para a operação, Décio Westphalen, a operação GSM começará com 670 torres de um total previsto de 840, que devem funcionar até janeiro próximo. Moreira observa que a principal preocupação da empresa no mercado paulista foi garantir uma boa cobertura antes de começar a operação. Dos investimentos reservados à rede GSM da Claro, um total de US$ 500 milhões, São Paulo ficou com a maior parte: US$ 150 milhões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top