OUTROS DESTAQUES
Justiça
MP/RJ dá novo prazo para Telemar enviar documentos da compra da Oi
quarta-feira, 02 de julho de 2003 , 19h54 | POR FERNANDO PAIVA

O Ministério Público do Rio de Janeiro encaminhou nesta quarta, 2, um novo ofício à Telemar, solicitando que a empresa lhe envie, em um prazo de 10 dias, os documentos referentes à avaliação do preço da Oi. Esta é a segunda vez que o órgão faz tal solicitação à empresa. A primeira, realizada em meados de junho, não foi atendida. "Acredito que desta vez a Telemar enviará os documentos", prevê o procurador Rodrigo Terra.
Em caso de nova recusa por parte da companhia, uma das saídas para o Ministério Público seria emitir medida cautelar exigindo a entrega imediata dos papéis.
Em decorrência de reclamação feita por um acionista minoritário da Telemar, o procurador pretende averiguar se houve irregularidades na venda da Oi. A operadora fixa comprou a operadora móvel por R$ 1,00 de sua própria holding, a Tele Norte Leste Participações. O preço é considerado alto pelo acionista minoritário, tendo em vista que a Oi possui uma dívida de R$ 4,7 bilhões. "Em uma operação na qual vendedor e comprador se confundem, há margem para manobras que prejudicam os acionistas minoritários", explicou o procurador. A avaliação do preço da Oi foi feita pela Ernst & Young.
Enquanto aguarda o repasse de informações da Telemar, Terra pretende contactar Eliot Spitzer, procurador-geral do estado norte-americano de Nova York. Spitzer é famoso por seu trabalho de saneamento do mercado de capitais dos EUA e pode ajudar com informações a respeito de processos similares naquele país.

Confidencialidade

A Telemar informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que os documentos com a avaliação da Oi têm caráter sigiloso e que a empresa está tomando as medidas cabíveis para garantir a confidencialidade dos papéis. A companhia lembrou que a dívida de R$ 4,7 bilhões da Oi tem prazo até 2012 e que a aquisição garantiu um benefício fiscal de R$ 1,6 bilhão para a Telemar.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top