OUTROS DESTAQUES
Reajuste de tarifas
Anatel pressiona e negociação continua indefinida
quarta-feira, 25 de junho de 2003 , 19h50 | POR REDAÇÃO

Continuam inconclusas as negociações para o reajuste da telefonia fixa. Após se reunirem com o superintendente de serviços públicos da Anatel, Marcos Bafuto, em reuniões individuais, as concessionárias terão que aguardar pelo menos até esta quinta, 26, para a decisão final em relação ao reajuste. Segundo informações de fontes que participam das reuniões, a Anatel não ofereceu nenhuma contrapartida para as empresas. A única definição é que o aumento será de 28,75% para a cesta de referência, com índices diferenciados para cada um dos itens. Além disso, a agência quer um parcelamento dos reajustes em três vezes (a primeira agora, a segunda em novembro e a terceira em abril do ano que vem).
Como forma de pressionar as empresas a aceitarem o aumento nestas condições, a agência joga apenas com o fato de poder demorar mais do que desejam as operadoras para homologar os novos valores.
Representantes das concessionárias que participaram das reuniões já manifestaram seu desejo de que o reajuste das tarifas fosse homologado até esta quinta, 26, para que possam ser praticadas a partir do dia 28. "Nós não concordamos com o que está sendo negociado, mas cada dia que passa sem que o reajuste saia significa prejuízo para nós", afirmou uma fonte que participa das negociações.
As concessionárias passaram a tarde toda na Anatel esperando para serem atendidas em uma reunião conjunta. No começo da noite, apenas um representante de cada empresa participou de uma reunião que durou poucos minutos com o superintendente Marcos Bafuto e os representantes saíram afirmando que nada foi concluído e que as reuniões continuam nesta quinta, 26.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top