OUTROS DESTAQUES
Consolidação
CVM avalia suposta supervalorização na compra da Oi
quinta-feira, 05 de junho de 2003 , 17h13 | POR REDAÇÃO

Três acionistas minoritários da Telemar, entre os quais Marcos Duarte, pediram à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) uma análise investigativa sobre a aquisição da Oi pela operadora fixa, sob suspeita supervalorização na aquisição. A Telemar anunciou no último dia 28 a compra da Oi, absorvendo uma dívida de R$ 4,7 bilhões.
De acordo com a CVM, a reclamação será encaminhada primeiro para sua área de educação e defesa do investidor, onde é feita a primeira análise, e em seguida para outras áreas internas da autarquia. Com isso, e como a análise por si só é detalhada, segundo a CVM, o processo deverá levar bastante tempo para sua conclusão. Ao final, a CVM fornecerá ao requerente – no caso, os acionistas minoritários – seu parecer final.

Animec

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Investidores do Mercado de Capitais (Animec ? entidade que representa acionistas minoritários), Waldir Luiz Correa, os mesmos três acionistas que fizeram a reclamação à CVM (ele apenas confirmou o nome de Marcos Duarte, mas não revelou os outros dois), tinham protestado anteriormente junto à Telemar contra a compra da Oi, quando circulavam rumores de sua realização. No entanto, segundo Correa, eles não compareceram à reunião organizada pela Animec, no último dia 27, junto a representantes da operadora para esclarecimentos sobre o negócio, enquanto os demais acionistas manifestaram aprovação por unanimidade.
O presidente da Animec diz ainda que o representante dos minoritários no conselho de administração da Telemar também votou a favor da transação e, finalmente, a Previ e o BNDES aprovaram a aquisição.
?Desde que a Oi foi adquirida pela Telemar, as ações já se valorizaram em mais de 10%, ao contrário do que diziam os minoritários discordantes, que achavam que as ações iam cair mais de 20%?, afirma Correa.
Para ele, não há nada a ser feito legalmente. A reestruturação feita pela Telemar para absorver a Oi está legalmente suportada e tampouco é possível convocar nova assembléia ou fazer uma nova avaliação.
Quanto à suposta supervalorização, Waldir Correa diz que aguardará a conclusão da análise da CVM. ?O que a Animec tinha que fazer foi feito e não tivemos até aqui um dado que permita duvidar da legalidade da operação?, diz.

BNDES

O BNDES, que é acionista majoritário da Telemar Participações S.A., por meio da BNDESPar, com 25%, e que também foi acionado pelos minoritários, disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que não comenta esse tipo de ação, discutindo-a apenas com os próprios minoritários.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top