OUTROS DESTAQUES
Cabos submarinos
Google, Algar, Antel e Angola Cables construirão cabo submarino ligando Brasil aos EUA
sexta-feira, 10 de outubro de 2014 , 15h03 | POR REDAÇÃO

Com investimento de mais de US$ 530 milhões, um consórcio internacional formado por Google, Algar Telecom, Antel (Uruguai) e Angola Cables irá construir um cabo de 10 mil km de extensão ligando as cidades de Santos (SP) e Fortaleza a Boca Raton, na Flórida, Estados Unidos. O cabo, que será operado pelas quatro companhias em conjunto, terá capacidade de 64 Tbps e deverá começar a ser construído "de imediato", com previsão de conclusão da instalação para até o final de 2016.

A Algar Telecom investirá US$ 60 milhões para contar com um par de fibras, segundo informou a empresa na quinta-feira, 9, por meio de comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A ideia é utilizar a capacidade para os planos de expansão da companhia, oferecendo serviços como transporte de vídeo em HD e 4K aos clientes.

Já o Google fará o investimento mais substancial, de acordo com a agência de notícias Reuters: US$ 400 milhões, o primeiro aporte em infraestrutura ótica da empresa na América Latina. A companhia comunicou na quinta, em um post no blog oficial, que a ideia é atender à demanda da América Latina, adicionando "capacidade à infraestrutura que mantém a Internet funcionando para que todos possam ter uma experiência online rápida, segura e útil". O Google se declarou animado com a iniciativa. "Um novo cabo submarino internacional é um grande empreendimento, com um custo de dezenas de milhões de dólares para construir e, depois, para manter durante sua vida útil", ressaltou a empresa.

Da parte uruguaia, o investimento da Antel será de US$ 73 milhões. Em uma segunda fase, a rota será estendida para do Brasil até a cidade uruguaia de Maldonado. Por sua vez, a Angola Cables não informou o valor do investimento. A companhia angolana tem também outro projeto para ligar Luanda, no país africano, à costa brasileira, em Fortaleza: o South Atlantic Cable System (SACS), com 6 mil km de cabos óticos, capacidade de 40 Tbps e investimento de US$ 160 milhões. O SACS deverá ser finalizado entre o final de 2015 e o início de 2016.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top