Fabricantes preparam-se para aumento de demanda

A Samsung e a LG estão preparadas para atender um possível aumento esperado da demanda por terminais no final deste ano. As empresas coreanas acreditam que o final do ano estará mais aquecido devido ao quadro econômico do País. O diretor da divisão de aparelhos celulares da Samsung, que atende um perfil de média gama (aparelhos a partir de R$ 399) e alta gama (aparelhos top de R$ 1.999), Oswaldo Mello Neto, afirma que é líquido e certo que haverá demanda maior neste Natal. Segundo ele, os fornecedores de média gama e baixa gama (handsets a partir de R$ 99), em termos absolutos, têm um desafio muito maior para repor o estoque de aparelhos nas operadoras.
Mello diz que os pedidos já foram colocados, ou seja, as operadoras já fizeram a conta do que venderão no final de ano. ?Pode haver um repique, a demanda pode crescer no final de novembro e início de dezembro, mas a quantidade está mais ou menos definida?, diz.
Na Futurecom, a Motorola anunciou investimento de US$ 2 milhões na ampliação de sua fábrica em Jaguariúna (SP) para atender um aumento previsto de 30% na demanda do último trimestre deste ano e outros fabricantes como Sony Ericsson e Siemens já sinalizaram um aquecimento, em sintonia com as operadoras do sistema GSM.

Notícias relacionadas

Flexível

O diretor técnico e de vendas para celulares da LG Eletronics, Carlos Melo, afirma que a fábrica da empresa em Taubaté (SP) é bastante flexível para aumentar a capacidade de produção, se for necessário. A LG produz somente aparelhos CDMA no Brasil e tem como cliente a Vivo. ?Existe uma euforia no mercado mas estamos um pouco cautelosos?, diz Melo, referindo-se à expectativa de operadoras e demais fornecedores com o aumento da demanda.
O diretor da LG diz que há um clima de otimismo e um bom momento. ?Mas não podemos planejar somente a bonança?, pondera. Para ele, a demanda estará concentrada na reposição de aparelhos. O prazo de substituição do handset era de dois anos, passou a um ano e meio e agora está, em média, em um ano. Entretanto, diz Melo, na Coréia, esse prazo é de apenas três meses. ?A substituição está relacionada ao lançamento de novos serviços, ou seja, serviços que requerem aparelhos com mais funções?, afirma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.