Limpeza do 3,5 GHz nas capitais até 29 de agosto é factível, diz presidente da EAF

Leandro Guerra, presidente da EAF (Entidade Administradora da Faixa). Fonte: divulgação TIM

Com a liberação da faixa de 3,5 GHz em Brasília prometida para "começo de julho" (segundo a TIM, precisamente no dia 5), a Entidade Administradora da Faixa (EAF) vai ter um grande teste para visualizar como será o início da operação do 5G nas capitais. De acordo com o presidente da EAF, Leandro Guerra, o prazo de 29 de agosto (originalmente seria nesta quinta-feira, 30 de junho) para a limpeza "é factível", com apenas alguns detalhes faltando.

"Temos questões pontuais, mas temos tudo muito bem mapeado. Em 95% das capitais o prazo é factível, e estamos trabalhando nisso; a logística é complexa com a TVRO, e do lado do FSS, o desafio é de engenharia", contou Guerra ao TELETIME durante o Painel Telebrasil 2022 na quarta-feira, 29. Ele estava se referindo às antenas parabólicas de TV aberta satelital e do serviço fixo de satélite profissional, respectivamente. 

Em Brasília, a liberação tem três etapas, duas delas já cumpridas, de acordo com a EAF, entidade que agora tem o nome fantasia de Siga Antenado. A migração da TVRO já tem canais de atendimento no ar e está com os kits para recepção em banda Ku prontos para a instalação, sendo que o equipamento já foi instalado em alguns locais. A segunda etapa é a desocupação da banda C estendida. "Isso já foi 100% executado aqui. Agora estamos terminando a terceira atividade, que é a proteção das estações FSS [mitigação]."

Notícias relacionadas

Assim, a entidade utiliza a capital federal como um teste para as demais cidades da primeira leva do 5G. Guerra diz que lições importantes estão sendo aprendidas para o processo todo seja "mais ágil", mas a avaliação que ele já consegue fazer é que isso também é factível. 

Deixe seu comentário