Abinee critica decisão da Fazenda de acabar com desoneração de folha de pagamento

Foto: pixabay.com

A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) criticou a decisão do Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, de acabar com a desoneração da folha de pagamento de 50 dos 54 setores beneficiados, incluindo as empresas de TI e call center. Em comunicado de tom duro direcionado ao governo Temer nesta quinta, 30, a entidade afirma que a mudança pode prejudicar a recuperação do setor eletroeletrônico e diz que a decisão "não parece inteligente" por prejudicar a produtividade. "Estamos iniciando uma retomada da atividade produtiva e da geração de emprego. Mas este cenário ainda é frágil e a reoneração da folha, neste momento, vai tirar o fôlego das empresas, podendo inviabilizar a retomada efetiva", disse em nota o presidente da Abinee, Humberto Barbato. Ele afirma ainda que a decisão afetará "principalmente" o setor elétrico por conta da mão de obra intensiva.

Barbato argumenta que a medida pode impactar a geração de emprego justo em um momento em que o setor se recuperava de perda de 60 mil postos de trabalho no período de dois anos (dezembro de 2014 a dezembro de 2016). Na opinião dele, o governo Temer deve arrecadar com base no faturamento, ou acabaria provocando redução da folha e do nível de emprego. "Se vendemos mais, recolhemos ainda mais. Não nos parece inteligente num momento como este tirar competitividade da indústria onerando a produção", completa. O presidente da Abinee ressalta ainda que, em vez de "mirar o setor produtivo para equilíbrio" das contas, o governo deveria "buscar outras fontes, como o passivo da dívida ativa da União, que chega a quase R$ 1,5 trilhão, mais do que a arrecadação anual".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.