Eutelsat faz testes para mostrar que migração de TVROs para banda Ku tem vantagens

Foto: Pixabay

A operadora de satélites Eutelsat apresentou ao Comitê de Espectro e Órbita da Anatel no último dia 14 um relatório com as conclusões de um teste realizado pela empresa para comprovar, como prova de conceito, a viabilidade de um modelo de transmissão dos sinais de TV em banda Ku que seja um substituto para o modelo de TVRO existente no Brasil hoje na banda C. Essa discussão está colocada no contexto do leilão de 5G, em que será preciso dar uma solução para as interferências na recepção dos sinais de TV via satélite residenciais (TVROs). Uma das alternativas, defendida pelos radiodifusores, é a migração completa das transmissão em banda C para a banda Ku.

Segundo Rodrigo Campos, principal executivo da Eutelsat no Brasil, o propósito dos testes foi trazer mais dados concretos sobre o modelo de migração dos sinais de TV aberta hoje disponíveis na banda C para a banda Ku. E a novidade foi o desenvolvimento de uma solução viável economicamente de recepção com LNB duplo, para a recepção simultânea de dois satélites de banda Ku ao mesmo tempo pela mesma antena.

"Esse é um modelo comum na Europa, onde a distribuição residencial de sinais de satélite é sempre em banda Ku. Nem todas as emissoras precisam estar em um mesmo satélite", disse ele, apontando que os testes realizados utilizaram os sinais de um satélite da Eutelsat e outro da StarOne transmitindo em banda ku e separados por cinco graus de inclinação.

Benefícios

Segundo a Eutelsat, a conclusão é que esse é um modelo perfeitamente viável e que traz benefícios, como uma melhoria significativa na qualidade dos sinais, que passam a ser transmitidos digitalmente e em HD, permite a regionalização dos sinais de TV aberta e mantém a confiabilidade necessária a uma transmissão de TV.

"A gente utilizou uma antena desenvolvida pela Brasilsat que pode ser instalada com ajustes bem simples, mesmo tendo dois LNBs, que pode receber sinais de dois satélites separados por cinco graus. Em 24 das 27 capitais brasileiras foi possível receber o sinal de TV com qualidade e confiabilidade usando uma antena de 75 cm, comum hoje nos sistemas de DTH, e 99,5% de confiabilidade do sinal".

Segundo Campos, os testes não mostraram degradação significativa dos sinais por conta do LNB duplo. Ele lembra que o modelo de migração permite o desenvolvimento de novos modelos de negócio pelos radiodifusores. A Abert e outras emissoras, segundo ele, acompanharam os testes da Eutelsat.

Ele lembra que outra vantagem do modelo é que pela primeira vez, além de haver uma concorrência entre diferentes empresas provedoras de satélite, o que pode trazer custos menores para as emissoras, também haverá uma redundância nas transmissões de TVRO. "Hoje os sinais de TV estão todos em um único satélite para TVRO, e isso é um risco. O que a gente quer provar é que o modelo de migração para banda Ku não só é viável como tem vantagens", diz o executivo. A íntegra do relatório da Eutelsat com seus testes está disponível aqui.

5 COMENTÁRIOS

  1. Poblemas será com qualidade do sinal fica muito no limite do sinal coisa que não pode ocorre todo tipo de filtro causa perca na qualidade da recepção então quanto mais forte esse filtro mais perca há não vejo essa solução como um poblema resolvido eu vejo que solução definitiva será migração pra banda ku

  2. Muito bom, tomara que de certo, sou técnico Antenista, no Brasil precisa muito, estamos aínda com sistema analógico funcionando, o digital está faltando a desejar, estive até em Lima Peru, lá também está devagar, o que funciona melhorzinho e a movistar, espero que dê certo aqui pois estamos aguardando muito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.