Publicidade
Início Newsletter MCom promete projeto de lei para big techs investirem em inclusão digital

MCom promete projeto de lei para big techs investirem em inclusão digital

Ministro das Comunicações, Juscelino Filho. Imagem: Kayo Sousa/MCom

O ministro das Comunicações, Juscelino Filho, confirmou que a pasta pretende apresentar um projeto de lei com a proposta de taxação de grandes plataformas de Internet para financiar ações de inclusão digital no Brasil. O PL deve sair até junho. O anúncio foi feito nesta na última terça-feira, 27, durante o Mobile World Congress (MWC) 2024, em Barcelona.

Segundo o ministro, a proposta já está em fase de estudos no MCom e será apresentada ao presidente Lula para que seja encaminhada ao Congresso Nacional. Filho disse ainda que é preciso avançar com o tema no País. “Defendo que os recursos arrecadados sejam revertidos para a expansão e melhoria da rede de telecomunicações e programas que visem a inclusão digital”, afirmou.

“Vamos trabalhar para encaminhar o projeto de lei para o Congresso até o fim do primeiro semestre. É o momento das gigantes da tecnologia serem chamadas a contribuir de forma mais efetiva com a ampliação da conectividade. É um dever social dessas empresas. Com a união de esforços e a participação das big techs, temos uma oportunidade única de revolucionar a inclusão digital no mundo como um todo e levar internet aos mais pobres, às comunidades ainda sem conexão e diminuir as desigualdades sociais”, disse o ministro.

Notícias relacionadas

Ainda de acordo com o Ministro, as big techs são responsáveis pelo uso massivo da infraestrutura de telecomunicações no Brasil. No entanto, ele apontou que essas companhias não dão a contrapartida necessária para o aperfeiçoamento das redes. Filho também disse que o engajamento dessas empresas no assunto é importante, pois elas também seriam beneficiadas com a expansão da conectividade no País. 

A proposta será elaborada após o diálogo com as diversas partes envolvidas no tema, afirmou o ministro. “É preciso envolver todos para construir uma proposta democrática e que atenda aos interesses da população para levar internet onde ainda não tem e incluir digitalmente mais os brasileiros e brasileiras, em especial, os mais pobres”, concluiu.

Anatel pode apoiar proposta

A Anatel já sinalizou que pode ser favorável à taxação das big techs para investimentos em conectividade. O presidente da agência, Carlos Baigorri, disse na última terça-feira, 27, também na MWC 2024, que entende como razoável que empresas do segmento contribuam com o Fust, por exemplo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile