Teles dizem que restringir Huawei no 5G impactará em preços para consumidores

Em nota divulgada na manhã desta sexta-feira, 27, a associação que representa a indústria de telecomunicações no País, a Conexis Digital (nova marca do SindiTelebrasil), manifesta preocupação com a possível possibilidade de restrição de fornecedores de equipamentos no processo de implantação das redes 5G no Brasil. A entidade defende a livre iniciativa das operadoras para a escolha de seus fornecedores, princípio econômico fundamental presente em nossa Constituição Federal.

O posicionamento da entidade é endereçada para a crise sobre a possível restrição imposta pelo governo brasileiro à Huawei no fornecimento de equipamentos para a implantação da tecnologia 5G no Brasil.

Segundo a entidade, o ambiente de incertezas pode impactar o desempenho do setor, pois eventuais restrições implicarão potenciais desequilíbrios de custos e atrasos ao processo da implantação da tecnologia no país, afetando diretamente a população.

Notícias relacionadas

"Questões como preço, escala mundial e inovações tecnológicas dos fornecedores hoje presentes no País são determinantes para que as melhores soluções e custos competitivos do serviço possam ser oferecidos pelas operadoras aos cidadãos", diz a entidade no posicionamento.

A Conexis também lembra que todos os fornecedores globais que fornecem equipamentos para tecnologia de telecomunicações já atuam no Brasil nas tecnologias 4G, 3G e 2G (além das redes fixas, que possuem ativos em comum com as móveis). "Uma eventual restrição a fornecedores do 5G pode atingir também a integração com a infraestrutura já em operação, com consequências diretas nos serviços oferecidos e custos associados, mais uma vez prejudicando os cidadãos brasileiros usuários dessa infraestrutura", afirma a entidade que reúne as grandes operadoras de telecomunicações brasileira.

Por fim, a entidade lembra que as empresas de telecomunicações são empresas de capital aberto e prezam pela transparência nas discussões tecnológicas. "O 5G será um dos principais marcos da revolução tecnológica em curso e um vetor fundamental de crescimento do país. Por isso, um debate amplo e o caráter técnico das decisões associadas serão fundamentais para o futuro da economia brasileira", afirma a associação.

Confira o posicionamento da entidade que reúne as grandes operadoras de telecomunicações brasileiras aqui.

2 COMENTÁRIOS

  1. Um pais que depois do episodio do Coranavirus, não teve humildade de pedir desculpas pelo ocorrido não merece a menor confiança. Qualquer outro pais envolvido em situação semelhante faria um pronunciamento mundial do tipo "foi mal ……." Como disse o colega acima dane-se a Huwaei, dane-se a China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.