Enel critica uso clandestino de postes

A revisão do modelo de negócio para o compartilhamento de infraestrutura entre as empresas de telecomunicações e de energia é a primeira providência a ser tomada para resolver as questões que hoje travam a expansão das redes nas cidades. A afirmação é do diretor de regulação e mercado da Enel (antiga Eletropaulo) Sidney Simonaggio. Para ele, a solução passa pelo compartilhamento de cabos, não só os postes. Um dos principais problemas atualmente, segundo o executivo, é a clandestinidade no uso da infraestrutura.

"Hoje, cada um coloca a sua fibra. Na realidade, o ideal é que tivéssemos uma fibra que fosse compartilhada por todos. Isso não significa eliminar a concorrência. Enquanto isso não acontece, é importante que haja a penalização para aqueles que fazem as coisas de forma clandestina. Hoje, cada um coloca a sua rede no poste e esquece do resto", afirmou o executivo, que participou do Encontro Telesintese, nesta terça-feira, 25.

Na visão do diretor, as prestadoras devem ocupar seus pontos, manter identificada sua infraestrutura e regularizar a situação dos postes. Segundo Simonaggio, há cerca de 300 prestadoras competindo por espaço nos postes de São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.