Alierta, da Telefónica, alerta para riscos de "novos monopólios"

César Alierta, CEO do grupo Telefónica, fez uma apresentação contundente na abertura do Mobile World Congress, que acontece esta semana em Barcelona. Ele criticou duramente o que chama de "novos monopólios" das empresas de Internet sobre o ambiente de conteúdos e sistemas operacionais. Hoje, 92% dos dispositivos móveis inteligentes operam com iOS, da Apple, ou Android. "A boa notícia é que hoje apenas 17% dos usuários na América Latina, por exemplo, têm smartphones, então temos uma grande oportunidade de explorar esse potencial e evoluir para um ecossistema mais aberto e equilibrado", disse ele, prevendo um crescimento de três vezes desse percentual nos próximos anos. Mas ele faz um alerta: "novos monopólios estão limitando o usuário no mercado de buscas online e ecossistemas móveis", disse.

A Telefônica, como se sabe, encampou desde o primeiro momento o desenvolvimento do Firefox OS, uma plataforma aberta para dispositivos móveis que tem como proposta justamente trazer as operadoras de volta para o jogo de conteúdos móveis.

Alierta foi duro em sua mensagem também em relação aos investimentos feitos por cada agente da cadeia de telecomunicações.  "É preciso ter uma equilíbrio, pois na cadeia temos elementos que não investem nada e nós somos pressionados por reguladores, que nos cobram e impõem obrigações pesadas", disse.

Do ponto de vista das operadoras, é preciso buscar modelos de negócio mais flexíveis, com ofertas convergentes. Alierta também sugere que as operadoras troquem subsídios por opções de financiamento dos dispositivos ao usuário. "E de outro lado precisamos quebrar tabus na construção da rede, com compartilhamento de frequências, co-investimento em fibras e políticas de roaming que estimulem o uso".

Alierta abordou também a questão da neutralidade, reiterando a posição que tem sido defendida por operadoras de que o princípio em si é bom para todos, mas que permita desenvolver modelos de uso abertos, seguros, que respeitem a privacidade do usuário e que sejam transparentes em relação a suas políticas. De novo, Alierta deixou a entender, nas entrelinhas, que esses eram princípios nem sempre seguidos pelos provedores de conteúdos.

Ele comemorou o fato de que as licenças de 4G na Inglaterra foram licenciadas na semana passada por valores bem abaixo das expectativas (do governo) e disse que isso deve gerar mais investimentos em inovação. O executivo definiu os mercados de M2M, NFC, mHealth, big data, cloud e conteúdos over-the-top como apostas para o desenvolvimento de novas frentes de negócio para as teles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.