Brisanet soma receita de R$ 728 milhões em 2021, mas lucro cai 92%

A Brisanet reportou nesta quinta-feira, 24, os resultados operacionais da empresa no quarto trimestre de 2021 e no acumulado do ano. Durante o período, foi apurada receita líquida de R$ 728,8 milhões, em alta de 54,5%. Já o lucro líquido ficou em R$ 2,2 milhões, ou 92% abaixo do registrado em 2020.

No quarto trimestre, a aceleração do faturamento foi menor: 36,9%, para R$ 204,5 milhões, ao passo que o lucro somou R$ 1,5 milhão. Ao reportar os resultados, a operadora cearense destacou expectativa de retomada da rentabilidade em patamares mais próximos do histórico da empresa.

O movimento deve passar pelo aumento da taxa de ocupação dos domicílios onde o serviço de fibra óptica está disponível (HPs), de acordo com a Brisanet. Com a maior ativação de clientes, a provedora espera compensar alta de 71% nos custos de serviços prestados (R$ 404 mihões no ano) e de 64% nas despesas operacionais (R$ 244,5 milhões em 2021).

Notícias relacionadas

Tais cifras refletiram em um Ebitda ajustado que cresceu 30% ao longo do exercício passado (para R$ 271,4 milhões), mas que recuou 1% na comparação entre quartos trimestres (fechando o ano passado em R$ 68,5 milhões).

Dessa forma, as margens da Brisanet foram bastante afetadas. No acumulado do ano, o indicador em termos ajustados ficou em 37%, ante 44% em 2020. Se considerado apenas o quarto trimestre, a margem Ebitda da companhia ficou em 33,5%.

Investimento

Uma das razões para a pressão nas margens é o Capex. Para a expansão das operações, foram investidos R$ 786,9 milhões pela Brisanet em 2021 – superando em 103% os valores do ano anterior. Ao todo, 1,9 milhão de HPs foram construídas pela empresa em 2021, ou a mesma quantidade realizada pelo grupo entre 2011 e 2019, totalizando 4,4 milhões HPs até dezembro.

A Brisanet somava mais de 20 mil km de infraestrutura de backbone ao fim do ano passado, sendo 5 mil km adicionados no segundo semestre; e mais de 45 mil km de cabos FTTH (fiber-to-the-home).

Clientes

Do ponto de vista operacional, a empresa voltou a reportar números robustos, mas que já eram conhecidos. Entre eles, 219 mil adições de clientes através de expansão orgânica, totalizando uma base até dezembro de 843 mil assinantes em 120 cidades de oito estados nordestinos (tais números foram atualizados em relatórios operacionais emitidos em 2022).

"Em um ano em que a concorrência na região cresceu base de clientes por meio de aquisições e em que os pequenos provedores, mesmo os adquiridos, reduziram preço para aumentar base, a companhia, com sua estratégia acertada de expansão orgânica, aumentou seu ticket médio como resultado direto da expansão em capitais e da maior penetração nas classes A e B", sinalizou a operadora. No ano, o tíquete médio mensal dos clientes (ARPU) de banda larga cresceu 6,8%, para R$ 92,43.

Endividamento

Em julho passado, a operadora de Pereio (CE) realizou abertura de capital. Com ajuda dos recursos obtidos no processo, R$ 1 bilhão em caixa e equivalentes foram apurados em dezembro, deixando a dívida líquida da Brisanet em R$ 74,6 milhões (ante R$ 1,1 bilhão em termos brutos). Cerca de 60% do endividamento tem vencimento a partir de 2025.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.