Santos Cruz: Brasil precisa atrair mais investimentos em Telecomunicações

O ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, falou durante a cerimônia de abertura do Painel Telebrasil 2019, realizada nesta terça-feira, 21/05, sobre a transformação pela qual o setor de telecomunicações passou nos últimos anos. 

"A área passou por uma transformação impressionante ao longo do tempo. Essa transformação vem facilitar as relações pessoais", disse. "Espero que toda essa transformação traga modernidade e agilidade aos negócios, a esse público que investe e assume e risco do investimento. Que essa transformação também chegue à administração pública", acrescentou o ministro, falando aos empresários de telecom.

Santos Cruz disse ainda sobre o quanto as instituições mudaram, e da burocracia e dos processos mais longos para os investidores, e comentou esperar que as privatizações tragam mudanças e mais desenvolvimento. "Que as privatizações tragam desenvolvimento e a ajudem a reduzir o incrível desequilíbrio social que temos. Que tragam aos investidores de todas as áreas confiança na tecnologia, nos projetos e transparência nos negócios", pontuou.

Representando o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Cesar Pontes, o secretário-executivo, Júlio Semeghini, destacou que a boa relação que o setor e o MCTIC estão construindo para o salto desejado pelo governo para o Brasil. "Temos um Congresso que conhece muito bem o setor e o nosso governo está alinhado com as reinvindicações que foram apresentadas no Telebrasil", disse, antes de afirmar que o PLC 79/2016 já passou por todos e está na mão do Senado. "Este PLC é importante neste momento. Se não migrar do regime de concessão para autorização, permitindo a retomada de investimentos, vamos ficar travados", afirmou.

Ainda na solenidade de abertura, Moisés Moreira, conselheiro da Anatel, comentou a importância de o Brasil não deixar passar o momento de revolução do setor. "O momento é extremamente delicado. Uma grande revolução tecnológica está prestes a ocorrer e o Brasil não pode ficar fora desse processo. Mas não se pode cogitar uma revolução sem banda larga, sem telecomunicações. A Anatel está uníssona em seu pensamento para simplificar as normas regulatórias, dando mais agilidade e segurança jurídica para as empresas proporcionarem mais investimentos. Não podemos perder a largada do 5G porque outros países saíram na frente", completou o conselheiro da Anatel, Moisés Moreira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.