Indústria móvel responderá por 4,5% do PIB da América Latina em 2020

A participação da indústria móvel na composição do Produto Interno Bruto (PIB) da América Latina continuará crescendo ano a ano até 2020, segundo projeção da GSM Association (GSMA) divulgada nesta terça-feira, 19. No ano passado, a contribuição do setor foi de US$ 211 bilhões, o que equivaleu a 3,7% dos US$ 5,65 trilhões do PIB latino-americano. Em 2020, essa participação será de 4,5%, com US$ 350 bilhões.

A participação da indústria móvel no PIB é maior na América Latina do que em mercados desenvolvidos. Na Europa, por exemplo, a participação do setor é de 2,1%. A explicação é que nessas outras regiões há outros setores da economia em estágio maduro de desenvolvimento. "É mais fácil crescer rapidamente como riqueza em banda larga móvel do que em mineração ou transporte, que são setores mais lentos. A criação de infraestrutura e a geração de valor em telefonia móvel acontecem mais rapidamente", compara o diretor da GSMA no Brasil, Amadeu Castro.

Parte do crescimento na América Latina será impulsionada pelo investimento das operadoras móveis, que deve aumentar gradativamente nos próximos anos. Entre 2013 e 2017, elas investirão US$ 64 bilhões. No período entre 2009 e 2012 foram US$ 48 bilhões.

A América Latina é a região onde a receita anual das teles cresce mais rapidamente, segundo relatório da GSMA. Em 2012, o faturamento das operadoras latino-americanas aumentou 9%, alcançando US$ 107 bilhões. Vale lembrar que no cálculo do PIB estão incluídas receitas de outros segmentos da indústria móvel, como venda de infraestrutura e de telefones celulares.

A entidade estima que em 2012 o setor empregava diretamente 353 mil pessoas na América Latina. A expectativa é de que esse número alcance 453 mil em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.