Publicidade
Início Newsletter Telefónica e Ericsson avançam em fatiamento automatizado de rede 5G

Telefónica e Ericsson avançam em fatiamento automatizado de rede 5G

A Telefónica e a fornecedora Ericsson concluíram com sucesso uma demonstração de fatiamento de rede (network slicing) “totalmente automatizada e de ponta a ponta” a partir de rede 5G standalone, informaram as empresas nesta segunda-feira, 18.

Os testes foram conduzidos pela dupla em Madri (Espanha) e envolveram casos de uso corporativos e para o consumidor final – incluindo uma produção de vídeo 360º em movimento, o controle remoto de um veículo guiado automatizado (AGV) e tecnologia para reconhecimento de gestos.

Realizadas ao lado de empresas locais parceiras, as demos utilizaram smartphones com Android 12 e 13 Beta. “A demonstração provou que a integração de uma ‘fatia’ de rede, do core ao rádio, pode ser configurada e implantada em menos de 35 minutos graças aos recursos de automação da solução”, afirmou a Telefónica, controladora da brasileira Vivo, no comunicado.

Notícias relacionadas

Segundo a empresa, a capacidade de automação será um fator chave para o sucesso comercial do fatiamento de rede, visto que cada caso deve exigir configurações de serviço específicas e complexas.

Colaboração

A validação da experiência do usuário final também contou com participação e colaboração do Google, fabricantes de smartphones (Google Pixel, Samsung, TCL e Xiaomi) e fornecedores de chipsets (MediaTek, Qualcomm Technologies Inc. e Samsung LSI), apontou a Telefónica.

“Os testes em produtos comerciais atuais não apenas permitiram o fatiamento de ponta a ponta no ecossistema de smartphones, mas também geraram resultados e insights valiosos que ajudarão as diferentes partes a obterem definições de produtos necessárias para garantir um serviço comercial bem-sucedido”, afirmou a gigante espanhola de telecom.

Entre as capacidades avaliadas estiveram a definição de diferentes cenários para priorização de tráfego a partir do chamado Radio Resource Partitioning (RRP) e o acesso simultâneo de um terminal móvel a diferentes slices, tendo a possibilidade de selecionar o tráfego enviado para cada um deles.

A Telefónica já manifestou planos de acelerar os recursos de fatiamento de rede em suas redes: um exemplo é o programa LIME, no qual a operadora está colaborando com a Ericsson como parceiro-chave para desenvolver novos aplicativos e serviços 5G baseados no recurso.

“Já existe um roteiro para maior colaboração entre as diferentes partes que buscam aprimorar o roteiro de fatiamento. Telefónica, Ericsson e Google também concordaram em compartilhar suas descobertas com a GSMA e a indústria para acelerar a padronização do fatiamento de rede e sua adoção em massa”, destacou o grupo espanhol.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile