Advogado orienta Dantas a permanecer calado

O advogado de Daniel Dantas, Nélio Machado, mais uma vez alega supostas ilicitudes na investigação da Polícia Federal (PF) para tentar justificar o fato de seu cliente ter permanecido calado em dois depoimentos que prestou à PF.
Na chegada à Superintendência da PF nesta sexta-feira, 18, em São Paulo – onde Daniel Dantas e outras nove pessoas ligadas ao Banco Opportunity prestam novo depoimento – Nélio Machado apresentou aos jornalistas uma cópia da petição que foi entregue à autoridade policial, comunicando que orientou os acusados a mais uma vez permanecerem calados.
"Estou trazendo uma petição circunstanciada apontando diversas anomalias no inquérito, inclusive, manifestando a minha perplexidade e estranheza quanto ao fato de terem editado três minutos de uma reunião entre delegados onde a gente não sabe em que contexto esses três minutos foram produzidos", disse o advogado com referencia à gravação disponibilizada pela PF em que o delegado Protógenes Queiroz pede para se afastar das investigações.

Notícias relacionadas
A reunião a que o advogado se refere teve mais de três horas segundo a própria PF. Especula-se na imprensa que a Polícia Federal teria escolhido a dedo o trecho a ser divulgado justamente para dar a entender que Protógenes Queiroz teria pedido para ser afastado do comando das investigações.
A justificativa da PF para a divulgação deste restrito trecho seria porque na reunião os delegados teriam tratado de outras investigações. "O delegado fica não fica, sai não sai. Tudo em desconformidade com o Código de Processo Penal", especula o advogado.

De Sanctis

"Eu quero que o juiz seja imparcial e isento, e ele não está sendo. Cada dia é uma nova entrevista, é um artigo no Estadão, uma entrevista no Globo e presença em coluna social", prossegue o advogado. Para Nélio Machado é preciso investigar quem é responsável pelo vazamento das informações para a imprensa. Em sua suposição, a imprensa é abastecida pela PF, pelo Ministério Público Federal, ou pela Justiça, "nunca pelos advogados, que não tiveram acesso à integra do inquérito", se esquiva Machado.
O advogado aproveitou ainda para tecer comentários sobre a postura do presidente da República e a contradição entre o ministro Tarso Genro e o procurador Rodrigo De Grandis. Na avaliação do ministro Tarso Genro, o inquérito estaria 99% pronto, o que foi rebatido pelo procurador De Grandis, que disse que as investigações estão apenas no começo.
Quanto ao presidente Lula, Nélio Machado supõe que não é papel do presidente da República se pronunciar sobre investigações policiais. "A Lei fala que um inquérito policial não pode ultrapassar 30 dias. O presidente da República disse que há quatro anos investiga meu cliente. Esse papel é do presidente da República?"

Outro lado

Em resposta aos comentários feitos pelo advogado de Daniel Dantas, o juiz Fausto De Sanctis divulgou uma nota negando que tenha infringido qualquer restrição legal ao conceder entrevistas à imprensa sobre a Operação Satiagraha. "As entrevistas e as notas por mim efetuadas, apesar de não serem usuais, revelaram-se absolutamente indispensáveis para a preservação da dignidade da Justiça Federal, sendo que em momento algum adentrou-se ao mérito da causa em atenção à expressa vedação legal", alega o juiz da 6ª Vara de Justiça Criminal.
De Sanctis explica na nota que seus comentários sobre o caso serviram tão somente para a "prestação de contas à sociedade do serviço público então realizado" e também teria o objetivo de evitar "distorções ou especulações" sobre as atividades da Justiça durante a operação. "As informações eventualmente veiculadas contribuem para a transparência do serviço concebido para o público e para a concretização, real, do Estado de Direito", afirma. O juiz nega ainda que tenha revelado qualquer dado sigiloso da investigação em suas conversas com a imprensa e garante que todas foram acompanhadas pelas assessorias da Vara ou do Tribunal Regional Federal (TRF).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.