Publicidade
Início Newsletter Apesar da baixa adesão, EAF mantém planejamento de 10 mi de usuários...

Apesar da baixa adesão, EAF mantém planejamento de 10 mi de usuários do kit da banda Ku

Foto: Pexels

O processo de migração de usuários da banda C (TVRO) para a banda Ku para a liberação da faixa de 3,5 GHz para o 5G também está acontecendo de forma mais tranquila do que inicialmente previsto. O COO da Entidade Administradora da Faixa (EAF), Antonio Parrini, explica que o número de kits instalados para famílias cadastradas no CadÚnico para a recepção da TV por satélite aberta está bem abaixo do esperado, mas que a entidade continua trabalhando com a mesma previsão inicial por considerar que haverá maior adesão em cidades menores e no interior.

A razão para essa baixa adesão, afirma Parrini, é por conta da TV digital aberta. “O que estamos inferindo nas cidades com mais de 200 mil habitantes é o sucesso da digitalização da TV, que fez com que os usuários das parabólicas migrassem, deixando de usar a banda C. Mas, com a interiorização, a gente acredita que vamos voltar ao número que estava estimado: todo o trabalho é em cima de 10 milhões de usuários, e a gente vai seguir esse planejamento ainda”, declara.

“Estamos com 170 mil kits instalados, mas somente nas capitais a estimativa inicial era de 400 mil kits”, declarou. “Estamos acompanhando e verificando porque, conforme vai interiorizando, o percentual da população [que utiliza os kits] aumenta, mas aí são menos habitantes. O percentual aumenta, mas o volume total não muda muito”, explica. 

Notícias relacionadas

“O trabalho que continuamos fazendo é um desafio enorme, principalmente na migração da TVRO, porque com o trabalho se interiorizando, a logística fica pior: tem que ir para cidades menores, criar centros de instalação e habilitar instaladores.” Parrini lembrou que, passado o desafio de iniciar o projeto, os kits também foram sendo entregues pelos fornecedores com maior consistência.

Mitigação

Da mesma forma, os filtros para a mitigação da interferência nos serviços fixos de satélite (FSS) parecem ter sido resolvidos. “Nenhuma estação satelital profissional com filtro instalado teve interferência do 5G. Tem até situações em que a estação está no mesmo site que uma estação 5G. As especificações técnicas do filtro deram robustez, e isso vai dando confiança na instalação, em uma sinergia positiva. A radiodifusão vai percebendo que não existe problema.” O executivo da EAF diz, contudo, que há o desafio agora da logística: enquanto em grandes cidades era possível instalar filtros em 40 estações em uma semana, agora se trata de apenas uma estação por localidade, com distâncias maiores.

O COO da EAF foi um dos palestrantes do primeiro painel do Teletime TEC – 5G & Wireless, evento organizado por TELETIME nesta terça-feira, 18, em São Paulo. 

7 COMENTÁRIOS

  1. Têm que existir uma outra forma de adquirir o kit eu por exemplo já tentei mais tem que se escrever no CAD único para mim é enviavel….
    Não consigo….
    Existe outra forma !!?!!

    • Não, só pagando. A distribuição gratuita é necessariamente para quem está inscrito no CadÚnico e também já seja usuária de TV parabólica (TVRO).

  2. No meu entender esse kit tinha que ser liberado para todas as famílias inscritas no CADÚNICO, independente de possuir ou não uma antena parabólica instalada,
    Veja só uma situação de uma família de baixa renda que não possua uma antena parabólica instalada e que morre em uma Cidade que tenha transmissão de poucos canais de TV digital local e q utiliza uma antena interna como fonte de recepção dos canais de TV,
    Que é o caso da minha cidade que só tem 4 canais de TV digital local,
    Ou seja a vida toda sem a mínima condição de adquirir uma antena parabólica tradicional e agora também vai ficar fora do projeto de ter direito ao kit digital via satélite do Governo,
    Fora as famílias de baixa renda que morram nas Zonas Rurais.
    Isso é o nosso Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile