Para crescer na banda larga, British Telecom se torna programadora

A BT (British Telecom), principal operadora de telecomunicações do Reino Unido, fez uma aposta agressiva para entrar no mercado de TV por assinatura e, com a venda combinada de pacotes, ampliar sua oferta de banda larga. A empresa tornou-se uma detentora de direitos esportivos e programadora de conteúdo, adquirindo direitos exclusivos sobre a Champions League e alguns jogos exclusivos do Campeonato Inglês (onde os direitos são compartilhados com a Sky). Além de investir pesado na aquisição dos direitos, a BT TV (unidade de TV por assinatura do grupo) criou os canais do zero (BT Sport e BT UltraHD) e desenvolveu modelos de negócio que vão desde a transmissão aberta de alguns jogos até a comercialização dos canais criados para a concorrente Sky britânica (que nada tem a ver com a Sky brasileira). Em apresentação durante a IBC 2015, principal evento de televisão da Europa, que acontece em Amsterdã, Delia Bushell, diretora geral da BT TV e dos canais BT Sport deu alguns detalhes da estratégia, considerada uma referência para operadoras de telecomunicações que querem avançar no mercado de TV por assinatura (no Brasil esta estratégia não seria possível porque a compra de direitos é vetada a empresas de telecomunicações).

Bushell explica que, depois da aquisição dos direitos e montagem dos canais, a BT TV conseguiu mais de 2 milhões de assinantes,a maior parte formada por usuários intermediários, que nunca tinham assinado um serviço de TV por assinatura e que estavam acostumados apenas a acompanhar os jogos disponíveis na TV aberta. A audiência dos canais da operação também aumentou cerca de 40%. Além do futebol, a BT Sport comprou direitos dos campeonatos de Rugby e Criquet.

Outro aspecto importante da estratégia da BT (que oferece serviços por meio de IPTV) foi inclui o serviço Netflix em sua caixa, assim como o canal da AMC exclusivo para seus assinantes. Já o canal BT Sport é comercializado em outras operadoras de TV por assinatura, como a Sky e a Virgin, mas com valores bem mais elevados do que para os assinantes da própria BT, para quem a assinatura do conteúdo esportivo sai quase de graça.

Outra forma de diferenciar o produto e promover a venda do serviço de FTTH (fiber-to-the-home) da BT foi lançar o canal BT Sport em Ultra HD. É um dos primeiros canais em UHD no mundo, o que envolve um pesado custo de produção e transmissão, mas que se justifica justamente para as pessoas que compram televisores 4K e hoje não têm conteúdos disponíveis para aproveitar ao máximo a definição oferecida.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.