Ministro destaca projetos implantados em um ano de gestão

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, destacou projetos implementados e a fusão promovida entre as pastas nesse primeiro ano de gestão do novo governo, completados nesta sexta-feira, 12. Segundo ele, a nova configuração permitiu a reorganização e a otimização de recursos públicos, além de promover a sinergia na área de Tecnologias da Informação e Comunicação, abrindo caminho para a construção da Estratégia Digital Brasileira, que vai definir as prioridades do país na economia digital, e o Plano Nacional de Internet das Coisas.

Kassab também destacou projetos como o lançamento do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) e sua interface com a comunidade científica e a modernização do setor brasileiro de radiodifusão. "Em um ano de gestão no MCTIC, buscamos organizar e racionalizar processos, estreitar laços com a comunidade científica e definir prioridades, o que permitiu implementar uma série de ações. A fusão das pastas das Comunicações e da Ciência e Tecnologia está apoiando os avanços que estamos alcançando", afirmou.

O ministro ressaltou ainda a retomada do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, que não se reunia há dois anos. O órgão é instância de debate de políticas públicas nas áreas de ciência e pesquisa e teve seus encontros retomados em novembro, com uma reunião coordenada pelo presidente Temer, e a instalação de grupos temáticos de diferentes áreas de ciência e pesquisa.

O ministro também destacou a recomposição do orçamento do ministério com a liberação em 2016 de mais de R$ 1,5 bilhão em restos a pagar que "travavam" projetos de pesquisa e tecnologia, além de mais R$ 650 milhões para os INCTs (Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia). "O Brasil precisa da ciência, tecnologia e inovações para se desenvolver, e estamos trabalhando em prol disso, inclusive na luta por recursos para as pesquisas", disse.

Gilberto Kassab também deu destaque a projetos em andamento no ministério como a construção do Plano Nacional de IoT, que vai identificar e propor políticas públicas para desenvolvimento do setor. Segundo o ministro, o potencial de geração de negócios é de até US$ 11 trilhões até 2025, envolvendo conectividade de máquinas para o aperfeiçoamento de serviços públicos, soluções domésticas e produtivas.

Na área de comunicações, o ministro lembrou o lançamento do SGDC, que será utilizado para comunicações estratégicas do governo e para ampliar a oferta de banda larga no país, especialmente nas áreas remotas, alcançando população, hospitais, postos de saúde, escolas e universidades. Colocado em órbita no último dia 4, o satélite cobre todo o território nacional, está em fase de testes e deverá começar a operar a transmissão em banda Ka no segundo semestre deste ano, sob gestão da Telebras.

"Também destaco a revisão do marco regulatório da radiodifusão, que está permitindo a modernização do setor", acrescentou o ministro, em referência à migração das rádios AM para a frequência FM, reivindicação histórica do setor, e a sanção das novas regras para renovação e transferência das outorgas de rádio e TV. A partir de iniciativa do MCTIC, sob coordenação da secretaria de Radiodifusão, o Governo deu encaminhamento a mais de 85 mil processos de registro de emissoras que estavam parados na pasta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.