Publicidade
Início Newsletter Vivo e Claro lideram banda larga em novembro; Oi volta a crescer

Vivo e Claro lideram banda larga em novembro; Oi volta a crescer

Foto: Tobias Brixen/Flickr

Os dados da Anatel para a banda larga fixa em novembro de 2023 revelaram uma briga acirrada entre Vivo e Claro no ritmo de adições líquidas e uma volta do crescimento na base de assinantes da Oi.

As informações reportadas pelas prestadoras à agência foram divulgadas no começo do mês e apontam 47,1 milhões de acessos ativos no País. O número total está quase 800 mil acessos abaixo dos números (agora ajustados) do mês de outubro, indicando tanto uma correção de incongruências do balanço anterior como uma possível subnotificação de pequenas empresas, por conta do fim do ano.

Já entre os grupos com mais de 500 mil assinantes, a líder de mercado Claro somou 27 mil adições líquidas, para uma base reportada de 9,950 milhões. Os novos acessos foram superados por pouco pela vice-líder de mercado Vivo: foram 29 mil adições, para 6,701 milhões de assinantes.

Notícias relacionadas

Nos dois casos, o impulso veio da fibra óptica. Dona da maior base da tecnologia no País, a Vivo adicionou 58 mil clientes FTTH em novembro, para 6,121 milhões de clientes na tecnologia. A Claro tem base relativamente menor – 1,257 milhão -, mas adicionou 44 mil acessos no penúltimo mês do ano. Assim, ambos os grupos compensaram desconexões em tecnologias legadas, como cobre ou cabo.

A Vivo também leva vantagem no acumulado do ano até novembro: são 227 mil adições em todas as tecnologias, frente a quase 200 mil da Claro.

Oi

Já a Oi teve adição líquida de quase 8 mil clientes no consolidado das tecnologias, para uma base de 4,828 milhões de assinantes ativos. A última vez que a empresa cresceu o número de clientes havia sido em maio de 2023 – também o último mês da operadora acima dos 5 milhões de assinantes na banda larga. No ano, a tele acumula 224 mil desconexões líquidas até novembro.

A Oi Fibra também teve performance positiva no mês: foram 29 mil novos clientes na modalidade óptica, compensando a queda nas tecnologias legadas. O comando da operadora já havia indicado uma melhora no ambiente competitivo da banda larga na reta final do ano passado, como apontou TELETIME.

Provedores

Outras companhias com adições positivas em novembro foram Brisanet (+12 mil, para 1,279 milhão) e a holding de provedores regionais Alloha Fibra (+11 mil, para 1,550 milhão). Enquanto esta soma 171 mil adições no acumulado de 2023, a operadora cearense contabiliza saldo positivo de 179 mil novos acessos.

A Desktop também tem números importantes para o consolidado do ano: 203 mil novos acessos, mas neste caso com ajuda de aquisições. Em novembro, a provedora regional paulista teve 6 mil adições, para base de 1,012 milhão.

A Vero, por sua vez, apontou 4 mil novos clientes no mês, para 838 mil assinantes. No ano, são 96 mil adições. Vale lembrar que a empresa concluiu recentemente fusão com a Americanet, que perdeu em novembro 22 mil clientes de banda larga, para 587 mil acessos. Isso levou as desconexões da operadora paulista para o campo negativo em 2023: 16 mil desconexões.

Assim, o grupo Vero/Americanet somava 1,425 milhão de assinantes até o penúltimo mês do ano passado, número suficiente para garantir a quinta posição do mercado de banda larga. Junta a dupla adicionou quase 80 mil clientes no ano, graças aos resultados da Vero.

Já a TIM reduziu o ritmo de crescimento e somou quase 3 mil adições em novembro, para base de 809 mil contratos. Algar (810 mil acessos), Unifique (717 mil) e Alares (626 mil) registraram todas menos de mil novos clientes líquidos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile