Publicidade
Início Newsletter Apagão no Amapá preocupa operadoras de telecomunicações

Apagão no Amapá preocupa operadoras de telecomunicações

The afterglow of the transmission tower

Em um esforço concentrado, Anatel, Ministério das Comunicações e operadoras estão preocupados em garantir a manutenção dos serviços no Amapá, que está há quase três dias sem energia elétrica por conta de um incêndio na principal estação de energia local. A preocupação é que a falta de energia elétrica possa comprometer também alguns serviços de telecom, que por enquanto têm operado apenas com energia fornecida por meio de geradores, mas que podem ser interrompidos se o abastecimento de combustível ficar comprometido.

Um incêndio em uma subestação de Macapá na noite da terça-feira, 3, causou um apagão no estado e afetou “severamente” o suprimento de energia na capital, informou o Ministério de Minas e Energia (MME). Além da capital, 14 cidades do estado estão sem energia elétrica.

Segundo o Superintendente de Controle de Obrigações da Anatel, Gustavo Santana, a autarquia e as principais operadoras estão avaliando a melhor forma de mitigar os efeitos do apagão que assola o estado há três dias.

Notícias relacionadas

Hoje a principal demanda é garantir combustível para manter os grupos geradores que estão mantendo em funcionamento as estações de telecomunicações. “Basicamente a rede de telecom se sustenta com uma rede de acesso e estações de maior hierarquia, que concentram o tráfego. Essas estações maiores têm Grupo Motor Gerador (GMG) e estão de pé, apesar do apagão”, disse Santana ao TELETIME.

“Os GMGs precisam de combustível, e então estamos interagindo com as autoridades locais para priorizarem o atendimento às empresas de telecomunicações. O caso [do apagão] aumentou muito a demanda por combustível, então há certa escassez, por isso a necessidade de priorizar os setores de infraestrutura”, afirmou o representante da Anatel.

Na noite desta sexta-feira, Gustavo Santana informou ao TELETIME que a agência possui um representante no comitê de crise local e após algumas conversas, ficou acertado que as estações de telecomunicações no estado que estão funcionando com grupo gerador, terão prioridade para a aquisição de combustível. “Telecom sem energia elétrica funciona com grupo gerador. Nesse sentido, para garantir o fornecimento dos serviços à população, conseguimos priorizar no estado o acesso à combustível para manter os geradores das estações de telecomunicações em funcionamento”, afirmou Santana. Ele lembrou que muitas industrias estão funcionando com grupo gerador, o que tornou o insumo escasso.

Outra prioridade dada ao setor veio da companhia de energia elétrica do Amapá. “Conseguimos junto à distribuidora de energia do estado acertar que com o retorno gradativo da carga de energia, as principais estações sejam atendidas prioritariamente no fornecimento de energia. Essas estação são as que atendem hospitais, unidades de segurança e as estações concentradoras, que são as que suportam o tráfego do estado”, disse o Superintendente de Controle de Obrigações da Anatel.

Por meio de sua conta no Twitter, o ministro Fábio Faria disse que a pasta está acompanhando de perto a crise no Amapá e confirmou que os serviços de telecomunicações estão funcionando de maneira precária por geradores. “Junto com o Gabinete de Crise e o Ministério de Minas e Energia, nós disponibilizamos Internet via satélite e doação de computadores. Também estamos em contato com operadoras e a Anatel para demais medidas de retorno à normalidade”, prosseguiu Farias. É de se presumir que a conexão por satélite seja feita por meio do SGDC.

Faria ainda afirmou que há uma força tarefa em conjunto com o Comitê de Crise do Amapá para “viabilizarmos combustível para os geradores das operadoras de telecom”. Além disso, diz que está em contato com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, para estudar novas ações do Minicom.

As operadoras

Em nota enviada ao TELETIME a Conexis (ex-SindiTelebrasil), entidade que reúne as grandes operadoras de telecomunicações do Brasil, confirmou que o setor está com equipes dedicadas e garantindo o funcionamento dos serviços por meio de grupos geradores. Confira a nota na íntegra:

“A Conexis informa que as operadoras estão realizando esforços para manter o funcionamento de suas redes na região afetada pelo apagão, com equipes dedicadas e utilizando geradores próprios. No entanto é preciso que o abastecimento de energia seja reestabelecido para que os serviços sejam normalizados prontamente.”

(Com a colaboração de Samuel Possebon e Bruno do Amaral)

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário Cancelar resposta

Sair da versão mobile