MCTIC cria programa de formação de agentes para atuar em telecentros

Portaria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações publicada nesta quinta-feira, 6, cria programa para formação de agentes de inclusão digital. O objetivo é qualificar profissionais em nível médio para fortalecer as atividades de atendimento, mediação e formação em telecentros.

A meta é o atendimento em unidades que recebem as comunidades tradicionais, comunidades rurais e outros públicos prioritários dos programas sociais. E também facilitar a promoção da cultura de inovação e desenvolvimento, bem como da gestão aberta, livre e compartilhada de conteúdos e informação. O programa pretende ainda oferecer apoio à elaboração e implantação de projetos comunitários, ampliando potenciais e buscando melhoria das condições de vida a partir do uso das TIC.

O programa prevê parcerias com instituições que integram a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, vinculadas ao Ministério da Educação. A coordenação do programa ficará a cargo da Secretaria de Telecomunicações, por meio do Departamento de Inclusão Digital.

Para senadores e deputados, entretanto, os telecentros dão poucos resultados e são equipados com máquinas velhas, doadas pelos órgãos federais após uso. Reclamam também das conexões em baixa velocidade, que impedem um desenvolvimento maior de atividades.

Mapeamento

Nesta semana, o MCTIC assinou acordo de cooperação com a Associação Telecentro de Informação e Negócios (ATN), que vai permitir o mapeamento da rede de telecentros de todo o País e a promoção de cursos de capacitação direcionados a jovens de baixa renda. O documento vai ajudar a pasta a propor novas estratégias para as políticas de inclusão digital.

Atualmente, há mais de 6.500 telecentros apoiados pelo MCITC no Brasil. Nesses espaços, os usuários podem utilizar, gratuitamente, os computadores e a conexão à internet, além de participarem de oficinas e cursos.  Na avaliação do ministério, mesmo com o avanço de outras tecnologias de ingresso à rede mundial de computadores, os telecentros se mantêm como um espaço importante para o acesso à tecnologia.

Os cursos online da ATN vão incluir matérias como programação, informática básica e empreendedorismo. A entidade sem fins lucrativos atua há 12 anos no apoio a iniciativas de inclusão digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.