Modelo de empacotamento de canais precisará se justificar, diz Peter Chernin

Para o ex-presidente do grupo Fox e hoje presidente do Chernin Group, um dos principais investidores em novos negócios de mídia, o momento atual que está sendo vivido pela indústria de conteúdos representa simplesmente uma explosão nos meios de distribuição. "O que estamos vendo é uma explosão nas formas de distribuição, e não a implosão do modelo tradicional, de bundles. Mas esse movimento vai forçar os modelos de bundle a se justificarem e mostrarem que não são a pior coisa do mundo", disse ele, ao se referir aos modelos tradicionais de comercialização de conteúdos por assinatura, com vários canais empacotados em pacotes.

"As operadoras de TV paga estão vendo o surgimento de muitas outras formas de distribuir vídeo, do Snapchat ao Netflix, o que é fantástico para os produtores de conteúdo. Isso dá uma vantagem para as empresas de conteúdo que antes tinham que negociar com poucos distribuidores", disse ele, sem ser confrontado em seu raciocínio por Brian Roberts, CEO da Comcast, um dos maiores grupos operadores de cabo do mundo e também um grande provedor de conteúdo. Ambos participaram de debate durante a INTX 2015, principal evento de TV paga que acontece esta semana nos EUA, em Chicago.

"O que estamos vendo é a combinação de experiências. O OTT usa nossa banda larga e por muito tempo investimos para permitir isso. A rede está puxando esse crescimento crescimento", disse Roberts.
Para Chernin, o enfraquecimento dos bundles as marcas mais fortes de conteúdo serão demandadas com mais força e devem inclusive se fortalecer. "A tecnologia dá ubiquidade de distribuição globalmente, independente das formas. Temos bilhões de de consumidores em potencial e essa torta vai continuar a crescer".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.