Publicidade
Início Newsletter Vivo emite R$ 3,5 bilhões em debêntures vinculadas à agenda ESG

Vivo emite R$ 3,5 bilhões em debêntures vinculadas à agenda ESG

O Conselho de Administração da Vivo aprovou a emissão de R$ 3,5 bilhões em debêntures simples com um componente de sustentabilidade atrelado à remuneração. O movimento segue estratégia de governança ambiental, social e corporativa (ESG) da operadora.

A 7ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações e da espécie quirografária foi dividida em duas séries e comunicada pela Vivo na noite da última quinta-feira, 30. O prazo de vencimento será de três anos a partir da emissão no caso da primeira série e de cinco anos para a segunda.

Indicadores-chave (KPIs) de desempenho de natureza ambiental e social serão observados ao longo do período, afetando a remuneração dos títulos. Segundo documento elaborado pela certificadora Bureau Veritas para basear a emissão da Vivo, as metas a serem atingidas envolverão:

Notícias relacionadas
  • a redução da emissão de gases do efeito estufa do escopo 1 (emissões diretas). A meta é de redução de 40% nas emissões até 2027 no âmbito nacional (de 63.018 tCO2e ao fim de 2021 para 37.811 tCO2e).

O volume corresponde à atividade cotidiana da empresa, com 95% atrelado ao consumo de combustíveis da frota de veículos e vazamentos de gás refrigerante de ar-condicionado. Como medidas de mitigação estão previstas a migração para abastecimento a etanol na frota flex, a substituição parcial por veículos elétricos, o retrofit de equipamentos de ar condicionado e a desmobilização de prédios e centrais. Outras metas de âmbito social envolvem:

  • 30% de ocupação dos cargos de liderança por pessoas negras até 2027. Valem para o cálculo supervisores, coordenadores, gerentes, gerentes seniores, diretores, vice-presidentes e CEO, que somavam porcentagem de pessoas negras de 19,4% na operadora em dezembro de 2021;
  • Atingir ao menos 40% de ocupação dos cargos de colaboradores por pessoas negras até 2027 (o ponto de partida ao fim de 2021 era 30% do corpo de colaboradores formado por profissionais negros, segundo a Vivo);
  • Atingir 40% de ocupação dos cargos de liderança executiva por mulheres até 2027, frente 34,6% ao fim de 2021. Cargos de gerentes, gerentes seniores, diretoras, vice-presidentes e CEO valem na cálculo.

Para tal, a Vivo tem reportado estratégias de recrutamento, treinamento e mentoria focadas em diversidade, incluindo programas internos de desenvolvimento de carreira, eliminação de barreiras em processos seletivos, treinamentos e cursos para recrutadores e equipes, benefícios para conciliar maternidade e carreira e ações de recrutamento exclusivas para pessoas negras.

A remuneração da primeira série das debêntures será da taxa CDI e sobretaxa de 1,12%, mas que pode chegar a até 1,22% caso indicadores-chave não sejam atingidos. Na segunda a série os valores são CDI e sobretaxa de 1,35%, indo até 1,6% em caso de não cumprimento.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário Cancelar resposta

Sair da versão mobile