OUTROS DESTAQUES
Crise da Oi
Novo plano de recuperação deve atrair investidores para a Oi, diz Teles
quinta-feira, 30 de novembro de 2017 , 19h37

O novo presidente da Oi, Eurico Teles, pretende sentar com todas as partes interessadas para construir um novo plano de recuperação para Oi, que deve ser entregue à Justiça até o dia 12 de dezembro, uma semana antes da Assembleia Geral de Credores, marcada para 19 de dezembro. Sua intenção é elaborar um plano que "desagrade pouco a todos". O importante, na sua opinião, é que seja produzido um plano sustentável que, uma vez aprovado, atraia novos investidores para aportar capital na Oi.

"Se não conseguirmos um plano sustentável ninguém vai botar dinheiro na Oi", disse Teles, durante coletiva com a imprensa nesta quinta-feira, 30, no Rio de Janeiro. Questionado se espera a entrada de acionistas chineses, ele disse que gostaria de atrair grandes investidores, independentemente de sua origem, mas que até agora nenhum trouxe qualquer proposta efetiva de aporte, provavelmente porque aguardam a aprovação do plano de recuperação.

Teles assumiu há poucos dias o comando da Oi, no lugar de Marco Schroeder, que pediu demissão. Teles trabalha há 37 anos na companhia e acumula agora os cargos de CEO e de diretor jurídico. Na última quarta-feira, o juiz que trata do processo de recuperação judicial, Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, decidiu que a diretoria da Oi pode encaminhar o novo plano para a Justiça mesmo sem a aprovação do conselho de administração da companhia. Contudo, a intenção de Teles é negociar exaustivamente o plano, para minimizar qualquer risco de uma guerra jurídica com parte dos acionistas ou credores que por acaso fiquem insatisfeitos.

COMENTÁRIOS

3 Comentários

  1. Wellington Menelli disse:

    Primeiro a Anatel e o governo tem que dar o exemplo e diminuir a ganância e capitanear a saida da Oi da Uti, suas multas tem que entrar como oxigênio na empresa, seja sob a forma de TACs ou participacao acionária junto aos credores para dar o exemplo. As multas exorbitantes e injustas nao sao o papel da anatel que nao deveria ter esse espírito arrecadador ou interventor, da forma como age o governo é um vampiro que auga mais da metade do sangue das empresas de teleco, o mercado já viu isso e ninguém mais investirá nesse ou outros setores no Brasil a prevalecer essa sanha asfixiadora.

    • Francisco disse:

      Wellington, sua visão infelizmente é parcial. A OI sempre foi um colcha de retalhos de acionistas que inclui o governo, o que não faz sentido se falar em ganância. O escalabro da operação ruim da OI já é antigo e as punições não são injustas, pelo contrário. Penso que a culpa que cabe a Anatel é em ter sido omissa em agir com mais rigor. Concordo quanto às multas, há outras formas da Agência se impor, mas aí você tem que considerar a politização que tomou conta do conselho diretor, o viés intervencionista de governos anteriores e a ideia de que a melhor sanção é a pecuniária, que gere arrecadação e que o cálculo gere um valor considerado adequado pelos órgãos de controle. A Agência precisa atuar mais pautada pela visão técnica e com maior autonomia em detrimento de oportunismos políticos. Aliás, acho que todas as Agência Reguladoras estão assim.

  2. Erick disse:

    Um 2018 melhor para a Oi!

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top