OUTROS DESTAQUES
MWC 2018 - Fornecedores
Para Nokia, mercados verticais podem ajudar setor de telecom a crescer
quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018 , 20h45

Para o vice-presidente executivo da Nokia para América Latina, Osvaldo di Campli, existe uma grande oportunidade para as empresas de telecomunicações (operadoras e fornecedores de tecnologias) que é a atuação nos mercados verticais. Campli afirmou a este noticiário durante o Mobile World Congress, que aconteceu esta semana em Barcelona, que na América Latina o mercado de equipamentos de telecomunicações está na casa dos US$ 10 bilhões, montante relativamente estável, mas que a economia nos principais mercados ainda é bastante incerta. O crescimento virá, acredita ele, de segmentos como energia, mineração, indústria, transportes e setor público, entre outros que demandam comunicações para missões críticas, e que hoje representam cerca de US$ 22 bilhões para a indústria de TICs, mas devem dobrar de tamanho nos próximos cinco anos. Esta é uma das grandes apostas da Nokia, além, é claro, da expansão das redes 4G e introdução do 5G no médio prazo.

"Há vários setores da economia que precisam se modernizar e passar pela transformação digital, e a conectividade e as empresas de telecomunicações são essenciais nesse processo", diz ele. O mercado está em oferecer a estes nichos verticais as mesmas tecnologias hoje disponíveis apenas para as teles, como redes LTE, sistemas de operação e controle de comunicações inteligentes etc. "Diferentemente dos EUA, onde o entretenimento tem um papel mais importante, são estas verticais que farão a diferença na América Latina". O papel da Nokia no desenvolvimento destas verticais é abrir as oportunidades e depois buscar os parceiros de telecomunicações quando é o caso.

"O service provider precisa hoje aumentar a sua receita B2B, gerar eficiência de rede e ampliar a monetização dos assinantes de serviços digitais", diz ele. Na parte de otimização dos custos, o caminho enxergado pela Nokia é a digitalização dos dados de rede e automatização da operação das redes com inteligência artificial.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top