OUTROS DESTAQUES
Serviços móveis
Celular ameaça mercado de dispositivos de mapeamento
segunda-feira, 25 de junho de 2007 , 18h07 | POR REDAÇÃO

Aplicações de mapeamento e localização estão chegando com força nos celulares neste ano, segundo uma pesquisa da In-Stat. Por aproximadamente US$ 10 por mês, nos Estados Unidos, um celular pode oferecer funcionalidades de navegação até superiores comparado aos dispositivos próprios de mapeamento ou Personal Navigation Devices (PNDs) e por preços mais acessíveis. A In-Stat afirma que as operadoras celulares focam sua estratégia de negócios na captura do mercado potencial representado pelos consumidores de PND para ampliarem seu market share.
Segundo a In-Stat, o mercado de PND vai alcançar 56 milhões de unidades mundialmente até 2011, saindo de 14 milhões em 2006. Para conter o avanço dos celulares, os fabricantes desses dispositivos estão baixando o preço dos serviços que hoje custam em torno de US$ 200, além de incluir recursos diferenciados.
Além dos dispositivos de mapeamento, outros serviços eletrônicos estão perdendo espaço para os celulares como relógios, câmeras digitais, MP3, TV, pager. tudo é engolido pelo celular, como um buraco negro. O tema é o centro da reportagem "Buraco negro: Celular absorve serviços eletrônicos", no nº 100 da revista TELETIME. A edição, que circula nos próximos dias para os assinantes, é histórica e faz uma análise da privatização do setor de telecomunicações, em quase dez anos, e as principais tendências para curto prazo.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top