OUTROS DESTAQUES
Estratégia
T-Mobile quer usar 5G para competir com provedores fixos nos EUA
sexta-feira, 21 de setembro de 2018 , 17h07

Enquanto tenta prosseguir com o processo de aquisição da Sprint, a operadora norte-americana T-Mobile planeja avançar na oferta 5G. Parte de sua estratégia já foi divulgada, mas a empresa detalhou suas intenções ao submeter à agência reguladora Federal Communications Commission (FCC) uma defesa da fusão com a proposta de cobrir mais da metade das residências norte-americanas com oferta de banda larga fixa pela rede móvel de quinta geração até 2024. Com isso, pretende ser um competidor real não apenas na telefonia celular, mas com provedores de banda larga fixa nos Estados Unidos como Comcast e Charter.

O documento de 341 páginas assinado pelo presidente e COO da T-Mobile, Michael Sievert, começa defendendo a fusão com a Sprint, ainda sob análise das autoridades dos EUA. Ele afirma que a transação resultará em "escolha de banda larga doméstica por meio de uma opção de substituto que vai criar economias de custo significativas para consumidores". A ideia é justamente utilizar a combinação de ativos (especialmente espectro e backhaul) das duas operadoras juntas para oferecer uma rede 5G robusta e de preço acessível o suficiente para competir com acesso fixo de fibra e cabo.

O executivo também sugere que a entrada nesse mercado provocará a reação das concorrentes. "A oferta nova da T-Mobile no mercado de banda larga residencial vai levar provedores incumbents a baixar seus preços e investir em suas redes – beneficiando todos os consumidores de banda larga residencial", declara Sievert.

A estratégia da empresa é oferecer o serviço fixo-móvel 5G de velocidade média de 100 Mbps em locais onde há capacidade excedente para suportar os serviços sem precisar aumentar os custos marginais. Com a rede conjunta pós-fusão (chamada no documento de "New T-Mobile"), pretende cobrir 52% dos CEPs dos EUA até 2024, o que corresponderia a 64% da cobertura de banda larga da Charter e 68% da Comcast. A tele ainda pretende utilizar otimização de rede como caching para aumentar a quantidade de residências que poderão ser servidas.

No total, espera adquirir 1,9 milhão de clientes até 2021, e 9,5 milhões em 2024, virando assim o quarto maior provedor de Internet dos Estados Unidos no período. Entre 20% e 25% dessas conexões seriam em áreas rurais. A promessa também é a de chegar a 250 milhões de pessoas com velocidades acima de 300 Mbps, e mais de 200 milhões com conexões acima de 500 Mbps. A New T-Mobile teria uma estimativa de 5,8 milhões de residências utilizando serviços 5G da empresa tanto para banda larga fixa quanto móvel até 2021, número que cresceria para 6,3 milhões em 2024.

A companhia garante ainda que continuará a oferecer produtos pré-pagos com as marcas MetroPCS, Boost Mobile e Virgin Mobile. O executivo afirma não haver planos de "consolidar ou eliminar qualquer uma delas".

O documento completo pode ser acessado clicando aqui.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top