OUTROS DESTAQUES
Balanço financeiro
Intelsat reduz prejuízo líquido para US$ 7,8 milhões no 1T13
quinta-feira, 09 de Maio de 2013 , 10h33 | POR REDAÇÃO

Os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2013 (1T13) mostram que a Intelsat conseguiu reduzir sensivelmente seu prejuízo líquido, registrando perdas de US$ 7,8 milhões ao final de março, frente aos US$ 25,25 milhões acumulados nos primeiros três meses de 2012. A operadora de satélites abriu seu capital na bolsa de Nova York com um IPO no último mês de abril.

As receitas cresceram 2% na comparação anual entre trimestres, para US$ 655,13 milhões, e o EBITDA ficou em US$ 496,8 milhões, US$ 15,8 milhões a mais que o do 1T12. A margem EBITA do trimestre ficou em 76.

A divisão de serviços de rede que oferece banda larga para operadoras fixas, móveis e mercado corporativo foi responsável por 46% (US$ 298,3 milhões) da receita total da Inteslsat. A operadora destacou que a demanda por capacidade na América Latina continua forte e cita contratos firmados recentemente no Brasil com a Oi (renovação de contrato plurianual para uso do Intelsat 905 para suporte de serviços de telefonia) e com a instituição de ensino Unopar, do Paraná (renovação para uso do Galaxy 28 para educação à distância).

Já a divisão de mídia, que distribui conteúdo para cerca de 300 radiodifusores, provedores de conteúdo e operadoras de DTH, respondeu por 34% (US$ 223,2); e a área de governo somou receitas de US$ 125,8 milhões (19% do total).

2013

A Intelsat espera receitas totais de US$ 2,615 bilhões a US$ 2,640 bilhões no acumulado de 2013 e prevê investir na construção e design de nove satélites entre 2013 e 2015. Esses artefatos incluem o satélite destruído Intelsat 27, que atenderia inclusive o Brasil, e caiu no Oceano Pacífico em fevereiro deste ano após uma falha inesperada do foguete de lançamento, o Zenit 3SL, lançado a partir da plataforma Odyssey Launch Platform (operada pela SeaLaunch).

A expectativa da Intelsat é lançar quatro artefatos entre 2014 e 2015 e concluir a construção dos outros quatro restantes no período. Os investimentos totais para 2013 devem ser da ordem de US$ 600 milhões a US$ 675 milhões; em 2014, US$ 575 milhões a US$ 650 milhões; e em 2015, US$ 775 milhões a US$ 850 milhões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top