OUTROS DESTAQUES
Crise da Oi
Oi gera R$ 182 milhões em caixa em setembro
quinta-feira, 16 de novembro de 2017 , 21h52

A Oi obteve geração de caixa operacional líquida positiva em R$ 182 milhões em setembro, praticamente o triplo (R$ 61 milhões) do registrado no mês anterior, segundo relatório executivo do administrador judicial da companhia, Escritório de Advocacia Arnoldo Wald, divulgado nesta quinta, 16. A companhia registrou R$ 2,682 bilhões em recebimentos, uma redução de 10%. Porém, registrou redução de 11% nos pagamentos em setembro (total de R$ 2,210 bilhões), o que contribui para a geração de caixa.

No mês, os investimentos foram de R$ 290 milhões no mês, redução de 32% em relação a agosto – segundo a administração da empresa, devido à "sazonalidade do negócio, uma vez que o aumento dos investimentos das empresas do grupo se realizam em meses distintos ao longo do ano".

O saldo final do caixa financeiro aumentou R$ 229 milhões e totalizou R$ 7,524 bilhões, um avanço de 3,1% em relação a agosto. Segundo o administrador judicial, é o maior patamar desde o início do processo de recuperação judicial.

Considerando o trimestre, o AJ afirma que as recuperandas registraram lucro consolidado de R$ 7,7 milhões. Já a receita líquida de vendas aumentou R$ 41,1 milhões no período, totalizando R$ 5,122 bilhões.

Preparação

O AJ afirma que foram 27.563 acordos firmados pelas recuperandas, além de 2.010 acordos com credores internacionais para "fins de votação" na Assembleia Geral de Credores, para a qual chegou a realizar treinamentos antes do adiamento para o dia 10 de dezembro. Enquanto isso, o administrador continua fazendo a triagem dos 6.477 incidentes processuais, sendo que 2.585 já foram sentenciados em decorrência da liquidez de crédito ou por já constar crédito listado no nome do credor. O AJ já protocolou 5.075 manifestações prévias e 1.684 petições, com 2.489 já com manifestação da Oi.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top