OUTROS DESTAQUES
CES 2018 / Regulamentação
Debates nos EUA deixam neutralidade de lado e se focam em questões mais concretas, como segurança e privacidade na rede
quarta-feira, 10 de janeiro de 2018 , 22h52

O barulho sobre as mudanças nas regras de neutralidade nos EUA registrado em dezembro, logo após a aprovação das novas regras pela FCC, parece ter se dissipado. Durante a CES 2018, maior evento de tecnologia de consumo que acontece esta semana nos EUA, o tema tem sido secundário, mesmo nos debates que contam com a presença de movimentos sociais e defensores de direitos na Internet. O foco tem sido muito mais em questões de privacidade, autenticidade de informações, liberdade de expressão e segurança de dados. A neutralidade em si é um tema importante, mas o discurso catastrofista não apareceu na CES. Pode ter contribuído para isso a ausência do presidente da FCC, Amit Pai, que alegou riscos à sua segurança depois de ameaças recebidas. A ausência foi lamentada, mas não criticada. Ao contrário, mesmo advogados que atuam em frentes contrárias às posições adotadas pela agência reguladora preferiram criticar o clima de radicalização do debate, chegando ao nível de ameaças físicas, do que a ausência em si.
As preocupações que estão sendo colocadas são já conhecidas: quem garante a privacidade dos dados? Como start-ups de Internet podem se responsabilizar por conteúdos e inadequados que trafegam na rede? Qual o risco real de ciberataques que comprometam a integridade da Internet? Como o ecossistema de Internet pode atuar de maneira cooperada para resolver graves falhas de segurança detectadas, como o Meltdown? Quem deve regular esse novo ambiente digital? Quais as regras que devem prevalecer no ambiente de IoT? Este noticiário acompanhou três sessões que trataram de questões regulatórias relacionadas à Internet. O que se viu foram dúvidas, perguntas e um debate que considera questões muito mais concretas do que problemas concorrenciais que possam vir a ser gerados com as mudanças nas regras de Internet.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top