OUTROS DESTAQUES
Infraestrutura
Eletronet e NIC.br ampliam capacidade de PTT em São Paulo
segunda-feira, 05 de fevereiro de 2018 , 13h49

A operadora de rede Eletronet e o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) anunciaram parceria para ampliar o ponto de troca de tráfego da Eletronet em São Paulo. De acordo com a empresa, nesta segunda-feira, 5, o PTT  já era o quarto maior do Brasil em tráfego trocado, mas o aumento de sistemas autônomos conectados e "questões de infraestrutura e de engenharia" deixam a situação do sistema "no limite" e levaram a empresa a buscar mais capacidade.

A estrutura do ponto de acesso (PIX) ao Brasil Internet Exchange (IX.br, antes chamado de PTT.br) atingiu limite de 400 Gbps em 40 portas dos links redundantes. Ao passar pela migração "quantitativa e qualitativa", foram disponibilizadas seis portas de 100 Gbps cada, resultando em 600 Gbps redundantes e que já atinge, desde a última semana, picos de 475 Gbps. O sistema está preparado para novas ampliações caso necessário, bastando acrescentar novos módulos e equipamentos.

Com uma infraestrutura de 16 mil km de backbone ótico, a Eletronet pretende levar capacidade a clientes de 18 estados onde atua. Para dar escalabilidade, o NIC.br atualizou os switches principais do PIX para suportar novas portas e novo transporte ótico a partir da instalação de um sistema de transmissão com canais de 200 Gbps.

"A ampliação também permite ao PIX Eletronet SPO passar a atuar rapidamente com portas de 100 Gbps, alinhado com nosso plano de ampliação e modernização de nossas redes de transporte e de dados para 2018", declarou em comunicado o diretor de Operações da Eletronet, Anderson Jacopetti. O gerente de infraestrutura do IX.br, Julio Sirota, destacou a importância do PIX da Eletronet para centenas de sistemas autônomos, entre provedores de acesso e de conteúdo, em várias regiões do País. Com a atualização, espera a "redução no tempo necessário para acessar um conteúdo da Internet, a organização da infraestrutura de rede da Internet e racionalização dos custos".

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top