Com 660 mil adições no ano, fibra garante alta modesta na banda larga em março

O mercado brasileiro de banda larga fixa teve seu crescimento de base mais modesto do ano em março. No mês, 21,4 mil novos contratos foram adicionados (alta mensal de 0,07%), ficando bem atrás das 87 mil adições de janeiro e das 114 mil em fevereiro. Dessa forma, o País encerrou o primeiro trimestre com 31,437 milhões de clientes no serviço, dos quais 223,1 mil foram adicionados durante os três meses iniciais de 2019 (alta de 0,7%). No mesmo período, os novos acessos via fibra ótica representaram quase o triplo deste montante – ou 660,9 mil.

Considerando apenas março, os contratos adicionados em fibra somaram 159,7 mil, para 6,333 milhões. Ainda que com volume menor que os registrados em janeiro e fevereiro (183 mil e 317 mil novos acessos, na ordem), a tecnologia foi a grande responsável pelo avanço no terceiro mês do ano – confira no gráfico abaixo a evolução das adições líquidas em FTTH. Neste período foram desconectados 114 mil contratos em cobre (xDSL), totalizando menos 434 mil em 2019 para o tipo de acesso mais popular do país (com 11,798 milhões de clientes). Já o cable modem tem 9,491 milhões contratos vigentes após registrar 47 mil novos acessos em março, enquanto a tecnologia de rádio (spread spectrum) perdeu 113 mil, ficando em 2 milhões.

Entre os diferentes grupos econômicos, as empresas da América Móvil (Claro, Embratel e Net) lideraram em termos de adições líquidas após registrarem 41,5 mil novos acessos em março; eles representaram alta de 0,4% na base total (de 9,443 milhões). Em seguida vieram os provedores regionais (ou ISPs), que adicionaram 39 mil clientes (mais 0,5%, para 6,769 milhões). Com isso, esse conglomerado de pequenos prestadores se aproximou ainda mais da Telefônica, que sofreu recuo de 0,33% na base, após 24,8 mil desconexões; a empresa soma 7,507 milhões de acessos em banda larga fixa. Já a Oi perdeu mais 23 mil contratos em março, em recuo de 0,4%, para 5,856 milhões de clientes.

Com 503 mil acessos totais, a TIM teve o maior crescimento percentual do mês (1%) após adicionar pouco mais de 5 mil clientes. Volume semelhante foi adicionado pela Algar (4 mil novos clientes sobre base de 588 mil, ou alta de 0,7%), enquanto a Sky registrou 15 mil contratos a menos, terminando março com 329 mil acessos após recuo mensal de 4,3%.

Velocidades

Assim como a fibra ótica, os acessos de banda larga fixa com velocidades acima de 34 Mbps também seguem registrando alta expressiva. Em março, o recorte somou 454 mil contratos a mais frente fevereiro, totalizando 9,294 milhões de clientes com tal nível de serviço. No ano, já são 1,160 milhão de adições. Por outro lado, os pacotes com velocidade entre 2 Mbps e 12 Mbps perderam 222 mil acessos em março e 490 mil no ano, ficando em 9,369 milhões ao fim de março. A tendência é que ofertas de banda larga fixa com velocidades acima de 34 Mbps se tornem as mais populares entre o usuário brasileiro já no mês de abril.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.