Facebook: flexibilidade regulatória permite parcerias de conectividade

O projeto de conectividade na Amazônia peruana "Internet para Todos" é considerado um caso de sucesso sobretudo pela "flexibilidade regulatória" que permitiu parceria entre diferentes atores – Telefónica, Facebook, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF – Corporação Andina de Fomento). O chefe de políticas de conectividade e acesso do Facebook para a América Latina, Lester García, explica que é uma parceria somente possível no cenário atual. "Há cinco anos, era impossível acreditar em uma sociedade desta forma", destacou ele durante a Mobile World Congress que acontece nesta semana em Los Angeles (MWC-19 LA).

No Peru, isso foi possível graças "uma série de condições adequadas" para empreender o projeto, incluindo uma regulação que incentiva o investimento em regiões remotas e rurais. "Encontramos a oportunidade e não pensamos duas vezes", declarou. "É possível encontrar espaços de colaboração, antes isso era impossível com uma empresa de Internet."

Essa parceria formou a empresa Internet para Todos. O plano é de implantar 3.130 sites com rede móvel de dados até 2020, adicionando mais mil no ano seguinte. "Queremos trazer investimentos de empresas à América Latina e vamos avançar no tema, mas é fundamental chegar às condições. O Peru foi muito atinado em criar uma ferramenta legislativa que atraia esses investimentos. Não tem que ser uma réplica exata em outros países, creio que parte da criatividade do regulador e dos próprios empreendedores", afirma García. 

O Facebook também conta com projetos de conectividade em parcerias com grupos de telecomunicações em outros países, como no Brasil, México e Colômbia. No caso brasileiro, a rede social tem acordos com as satelitais Hughes, Yahsat e Hispamar. Por outro lado, a empresa tem um contrato semelhante com a Viasat, mas no México.

*O jornalista viajou a Los Anges a convite da GSMA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.