Roaming nacional ainda demora mais de um ano

As operadoras TIM e da Oi terão mesmo de esperar que as redes GSM atinjam todo o território brasileiro para oferecer o roaming nacional total para seus clientes. Segundo o diretor executivo da ABR (Associação Brasileira de Roaming), Alcides Maya, existe uma solução técnica para a integração à Rede Nacional de Roaming dos aparelhos GSM, mas a um custo considerado alto demais pelas operadoras. Outro problema é que esta solução exigiria o uso de terminais dual mode GSM/TDMA, disse ele. Na avaliação de Maya, as operações em GSM devem sofrer por pelo menos mais um ano por falta de cobertura.
A ABR chegou a ser procurada pela Oi, mas não houve interesse em implantar o projeto de integração das redes porque o custo ainda é muito alto e só há duas operações em GSM, revelou Maya. O diretor executivo da ABR foi um dos palestrantes que se apresentaram no segundo e último dia do III Seminário de Qualidade do SMC e SMP, realizado em Brasília.
A ABR estuda proposta para que as operadoras de SMP que operam com GSM unam-se à associação.Todas as operadoras celulares brasileiras são filiadas à ABR, que gerencia a Rede Nacional de Roaming. O pagamento à associação, de R$ 0,035, é feito por chamada. Em junho deste ano, a Rede Nacional de Roaming passou a ser administrada pela Embratel.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.