Publicidade
Início COVID-19 Em meio à pandemia, acesso à Internet chega a 83% dos domicílios...

Em meio à pandemia, acesso à Internet chega a 83% dos domicílios em 2020

Foto: Pixabay

A edição de 2020 da TIC Domicílios apontou um crescimento de 12 pontos percentuais no número de lares brasileiros com acesso à Internet – seja ela fixa ou móvel. No ano marcado pelo início da pandemia de covid-19, o serviço passou a estar presente em 83% dos domicílios.

Promovida pelo Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.br) a partir do Cetic.br, a pesquisa indicou um aumento no acesso à Internet em diversos recortes, incluindo na área rural (de 51% para 65%), na classe C (de 80% para 91%) e na D/E (de 50% para 64%).

Regionalmente, também houve avanço. No Nordeste, os domicílios com Internet fixa ou móvel passaram de 65% para 79%. Já o Norte e o Centro-Oeste alcançaram 81%, ante 72% e 70%, na ordem. A redução de desigualdades econômicas e sociais no acesso foi destacada pelos organizadores do estudo.

Notícias relacionadas

“Em 2020 havia incerteza sobre qual seria o efeito da pandemia sobre a conexão domiciliar, pois havia efeito econômico sobre a renda, mas ao mesmo tempo uma demanda muito forte“, lembrou o coordenador da TIC Domicílios, Fabio Storino. Usos como teletrabalho e ensino à distância foram grandes impulsionadores do consumo, apesar das barreiras financeiras.

Fixa ou móvel

Entre os 83% de lares com Internet em 2020, 69% acessavam o serviço a partir de contratos de banda larga fixa (ante 61% na edição anterior) e 56%, através da tecnologia de fibra óptica.

22% dos domicílios utilizavam o serviço a partir de chips 4G, 3G ou modems móveis (frente 27% em 2019, em queda considerada positiva). Nas classes D e E, o contingente ainda fica em 33% e na área rural, em 27%.

Quando analisados os usuários de Internet em vez de domicílios, a estimativa do Cetic.br é que 81% da população com dez anos ou mais seja usuária da Internet – ou cerca de 152 milhões de pessoas.

Um percentual ampliado de 87% de pessoas conectadas também foi informado. Neste caso, também são considerados consumidores que não sabem ou que não se identificam como usuários de Internet. A situação inclui clientes de planos móveis com acordos de zero rating para determinados aplicativos, como redes sociais.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile